top of page
Buscar

10 espetáculos disruptivos que estão na programação do 32º Festival de Curitiba

Peças da Mostra Lúcia Camargo e do Fringe que quebram com a linguagem tradicional em dramaturgias contemporâneas.

Meu corpo está aqui | Foto: Renato Mangolin

O Festival de Curitiba deste ano trará espetáculos com temáticas contemporâneas que desafiam o público além do entretenimento, muitas vezes rompendo com a linguagem do próprio teatro. Separamos dez peças e performances que vão levar o público a pensar e questionar sobre gênero, inclusão, diversidade, sustentabilidade e outras questões importantes.


Confira as dicas da Assessoria do Festival:

 

“Meu Corpo Está Aqui” - peça da Mostra Lucia Camargo, traz quatro atores com deficiência (PCDs) e suas histórias íntimas.

Data: 30 de março, às 20h30, e 31 de março, às 19hLocal: Teatro José Santos (Rua 13 de Maio, 655 - São Francisco)

Classificação: 16 anos

Contém cenas de nudez

 

“Ühpü” - apresenta uma cerimônia indígena da Mostra Lucia Camargo, tradicional do povo tukano, diretamente do coração da floresta.Datas: 6 de abril às 20h30 e 7 de abril às 19hLocal: Museu Paranaense (Rua Kellers, 289 - São Francisco)Classificação: Livre

 

"Apenas o Fim do Mundo" - utiliza o conceito de site-specific, termo em inglês para obras criadas para um ambiente determinado em que a encenação dialoga com o espaço enquanto o percorre.

Datas: 3, 4 e 5/04, às 16h30 e às 20h30 (ingressos esgotados)

Local: Palácio Garibaldi (Praça Garibaldi, 12 - São Francisco)

Classificação: 14 anos 

Duração: 120 min

 

“Sede de Sangue” - as adversidades enfrentadas por uma jovem mulher surda diante de um mundo que gira em torno do poder masculino é um dos destaques na Mostra Surda de Teatro

Data: 30/03, às 21 horas

Local: TUC - Travessa Nestor de Castro, s/nº

Ingressos gratuitos devem ser reservados pelo whatsapp (41) 98909-6897

Classificação: 18 anos

Contém cenas de sexo

 


Apenas o fim do mundo - Foto Cacá Bernardes - Magiluth Grupo de Teatro

“Alomorfia - Mutações Neobarrocas in Progress” - nesta performance em mobilidade, o público é guiado por um tarot inédito semelhante a um passeio turístico.

Datas: 27/02, às 12h (Praça Santos Andrade) e às 18h (Praça 19 de Dezembro); 28/03, às 12h (Bebedouro do Largo da Ordem e 17h (Praça Osório - Boca Maldita)

Gratuito

 

“Chá de Fúrias” - a performance do Teatro da Sacola une audiovisual, mitologia grega, textos de filosofia grega, dança japonesa Butoh e ritos afro-brasileiros

Datas: 05/04, às 17h30 (Praça Generoso Marques), 06/04, às 17h30 (Praça Santos Andrade) e 07/04, às 17h30 (Bebedouro)

Gratuito

 

“Horário Comercial” - num espaço público o performer trabalha durante 8 horas amarrando e desamarrando nós em um cabo sem construir ou concretizar nada.

Data: 27/07, às 9 horas (Praça Santos Andrade - ao lado da Estação Tubo)

Gratuito

 

“Ubumpuru Transversal - Uma Corpa Marginal” - nesta performance, uma corpa travesti, não-binária, racializada e periférica ressignifica no hoje o corpo que antes foi exposto.

Datas: 04 e 05/04, às 20h (Ruínas de São Francisco)

Gratuito

 

“(Des)terro” - entre danças, cantos e contos, cinco mulheres resgatam a ancestralidade feminina num ritual de busca pela cura.

Datas: 01 e 02/04, às 18h (Chácara de Vidro - Campo Largo). Haverá transporte gratuito para o local, saindo do Teatro Laboratório da  FAP (Rua dos Funcionários, 1756 - Cabral)

Gratuito

 

“Darma Aberto (no Vórtice dos Ossos)” - o artista desenterra dezenas de quilos de pedra como num ritual  que se retira os cadáveres dos antepassados de suas sepulturas

Data: 04/04, às 19h, (Casa Hoffmann - Dr. Claudino dos Santos, 58, Largo da Ordem)

Pague quanto vale

 


Informações: ANDRÉ NUNES


6 visualizações

Comments


bottom of page