Buscar

ESPECIAL | Acervo de sapateiro centenário tem mais de mil máquinas de costura


Ele é simpático, cabelos branquinhos, lúcido e tem uma memória de dar inveja a muitos cinquentões. Sr. Angelo Spricigo, 101 anos completos neste dia 24 de abril, é natural de Urussanga, Santa Catarina, mas vive em Concórdia há pelo menos 85 anos. Sapateiro, músico, autodidata e dono de um acervo com mais de 1300 máquinas de costura, o filho de imigrantes italianos começou a coleção com uma homenagem à esposa, dona Maria, falecida em 1997. Costureira, ela deixou para seu Ângelo duas máquinas de costura, que foram cuidadosamente engraxadas e restauradas por ele, fazendo nascer assim uma nova paixão; recuperar máquinas de costura antigas.

Durante muitos anos, a rotina foi sempre a mesma. Acordava cedo, tomava café e se dirigia para a oficina atrás de casa para restaurar e fazer funcionar cada máquina, que chegava por doação ou simples descarte de famílias que não se interessavam mais pelos objetos. "Era um trabalho solitário, mas que não tinha hora para acabar! Chegou a ficar até dez horas ali, sozinho, na oficina. Muitas vezes, com o horário de verão, não se dava conta sequer de que já era noite, porque lá fora não havia escurecido”, conta o neto Valdecir Giotto, que hoje é quem cuida, com o maior carinho, do acervo de Seu Angelo.

O que parecia ser apenas um hobby foi ganhando uma proporção inimaginável. Valdecir conta que o avô só parou de trabalhar quando completou 98 anos (em 2013). “Naquele ano, o acervo já possuía mais de oitocentos exemplares e continuamos a receber as máquinas, provenientes de diversas partes do Brasil e do mundo. Hoje é o maior e mais completo da América do Sul que se tem conhecimento”, orgulha-se.

MÁQUINAS

Elas são únicas! Mesmo sendo parecidas ou até de marcas repetidas, as máquinas de costura guardam histórias de vida cheias de particularidades e emocionantes, pois foram as principais aliadas das donas de casa durante gerações. Sustentaram famílias inteiras que conviveram, por muitos e muitos anos, com o barulho das agulhas, carretéis desenrolando os fios, dos maquinários e dos pedais.

próximo desafio, segundo Valdecir, é catalogar as histórias de cada peça, como elas chegaram ao acervo, a quem pertenceram e conseguir apoio para ampliar o espaço, que já está ficando pequeno. Hoje o acervo fica no porão da casa de seu Angelo, formando verdadeiros paredões, milimetricamente organizados, de máquinas de todos os tipos, idades, origens e tamanhos. E detalhe; todas funcionam!

VÍDEO

No dia de nossa gravação, o Sr. Angelo estava a um dia de completar 101 anos e recebeu a visita de muitos amigos. Dentre eles, Hernilo Rhoden e Janete Seganfredo, que o fizeram recordar canções (dos tempos que regeu e cantou no coral da cidade) e histórias sobre a família e amigos, num bate papo descontraído, animado e informal. Em breve, a Toca Cultural apresentará aqui, o vídeo documental deste encontro, produzido pela jornalista Lana Seganfredo. Aguarde! Por enquanto, confira o teaser no vídeo ao lado.

SERVIÇO

O Museu Angelo Spricigo - Acervo de Máquinas de Costura fica na Rua Romano Anselmo Fontana, 346, no Centro de Concórdia. A entrada é franca e está aberto às quintas e sextas-feiras, das 14h às 18h - exceto feriados. Mais informações você encontra no site - www.angelospricigo.com.br


38 visualizações