Buscar

Amelinha comemora 40 anos de carreira


Com repertório de grandes sucessos, a cantora Amelinha chega em Curitiba na próxima semana para quatro shows comemorativos de seus 40 anos de carreira. Ícone dos anos 70 e 80, a intérprete traz também no repertório músicas inéditas assinadas por Zeca Baleiro, Marcelo Jeneci e Chico César. As apresentações serão na Caixa Cultural, de 9 a 12 de junho. Os ingressos estarão à venda a partir de 04 de junho (sábado), a preços populares - R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). A lotação do teatro é de apenas 125 lugares, por isso é bom garantir o seu o quanto antes.

No palco, ela mostra ao público as músicas do seu 15º disco, que acabou virando DVD com a gravação ao vivo do espetáculo realizado em São Paulo, no ano passado. No repertório de Curitiba, Amelinha canta, além dos grandes sucessos da sua carreira, novas músicas de Zeca Baleiro, Chico César e Marcelo Jeneci.

Nascida em Fortaleza, numa família musical, já aos 12 anos de idade Amelinha formou um trio vocal com sua irmã Silvia e mais uma amiga para se apresentarem em festas nas escolas. Quando mudou-se para São Paulo, onde fez vestibular para Comunicação, continuou cantando, sempre incentivada pelos amigos.

Foi em 1975 que Amelinha começou, efetivamente, a sua carreira artística, acompanhando Vinícius de Moraes e Toquinho em seu primeiro trabalho profissional como cantora, em Punta Del Este, no Uruguai. No ano seguinte, 1976, lança seu primeiro disco, Flor da paisagem, que teve vendagem modesta, mas já apontava para um grande futuro.

O álbum Frevo Mulher, de 1979, foi uma febre nacional, que lhe deu o primeiro Disco de Ouro da carreira. Mas o fenômeno aconteceu mesmo em 1980, quando Amelinha “colocou abaixo” o Maracanãzinho no Festival MPB 80, cantando Foi Deus que fez você (ASSISTA NO VÍDEO ABAIXO) Sucesso estrondoso, a música tornou-se marca registrada da cantora, sendo lançada em compacto homônimo, seguido do álbum Porta secreta, ambos Disco Quádruplo de Platina com mais de um milhão de cópias vendidas.

Em 1982, a cantora emplacava outro Disco de Ouro, com Mulher nova, bonita e carinhosa faz o homem gemer sem sentir dor, tema de abertura do seriado Lampião e Maria Bonita, da Rede Globo. Em 1983, veio o disco Romance da Lua Lua. Vem o ano de 1984 e Amelinha emplaca outro mega sucesso em todas as rádios de norte ao sul do país, com a música Água e luz. Na década de 80, a cearense gravou Fagner, Djavan, Gonzaguinha, Elomar, Geraldo Azevedo e Moraes Moreira, entre outros.

Em 1994, Amelinha lançou Só forró, seu décimo disco com um projeto de volta à riqueza da música nordestina, realizando um velho desejo de Gonzagão, que sempre quis que ela cantasse suas músicas. Outros lançamentos se sucederam: Cobra de chifre (1996), Amelinha (1998), Vento forró e folia (2002). Depois de uma década sem gravar, a cantora produziu Janelas do Brasil, em 2013, e logo depois o DVD do disco, em 2015.


2 visualizações