Buscar

Renato Borghetti volta a Curitiba para fazer homenagem a Gonzagão


A CAIXA Cultural Curitiba apresenta o show Velho Lua – Uma homenagem a Gonzagão, de 11 a 14 de agosto. O projeto é inédito e tem o objetivo de fundir a música instrumental erudita à folclórica regional do norte e do sul do Brasil. Para isso, contará com o acordeonista Renato Borghetti juntamente com outros músicos, incluindo um quinteto de cordas. Os ingressos começam a ser vendidos neste sábado, 06 de agosto, e custam R$ 20 e R$ 10 (meia).

O time de músicos é composto por Daniel Bortholossi, assinando a direção artística e tocando piano, Daniel Sá no violão, Francyene Rosset na voz e um quinteto de cordas da Orquestra Curitiba Sinfônica. O resultado da união dos universos erudito e popular brasileiro conta com releituras de grandes sucessos, como Qui nem jiló, Asa branca, O xote das meninas, A vida do viajante e Assum preto.

Luiz Gonzaga é um dos grande ícones da música no Brasil. Intitulado como O Rei do Baião, nasceu em Pernambuco e iniciou sua caminhada como músico desde cedo. Teve como um dos grandes feitos de sua carreira agregar ritmos nordestinos à música popular, em meio aos tão tocados ritmos paulistanos e cariocas da época.

Os músicos

Renato Borghetti: com mais de 20 discos gravados em sua carreira, é um dos músicos mais icônicos da música brasileira. Seus ritmos passam pelo vanerão, xote, milonga e chamamé. Além de ter uma consolidada carreira no Brasil, é constantemente convidado para se apresentar em diversos países da Europa, América do Norte e América do Sul.

Daniel Bortholossi: tem se destacado como um dos mais promissores e atuantes regentes da sua geração. Como maestro convidado, tem trabalhado com vários grupos sinfônicos brasileiros, além de orquestras na Argentina, Portugal, Itália, Bulgária, Cazaquistão, Inglaterra, República Tcheca, Romênia, Sérvia, Ucrânia e Rússia.

Daniel Sá: violonista desde os oito anos de idade, tornou-se profissional aos 14, atuando tanto na música erudita quanto popular. Compositor, arranjador e diretor musical, dividiu o palco com nomes como Guinga, Osvaldinho do Acordeon, Arismar do Espírito Santo, Paulo Moura e Sivuca, além de acompanhar Renato Borghetti há quase 20 anos.

Francyene Rossett: cantora e professora de canto há 18 anos, participou como solista de diversas gravações, dentre as quais Luz da luz e Roda de choro UEM.

Orquestra Sinfônica de Curitiba: concebida para dialogar com a atualidade, tem uma proposta artística pós-moderna e incorpora elementos que permitem realizar concertos de forma criativa.

#renatoborghetti

0 visualização