Buscar

Príncipe das Trevas, Ozzy Ousborne se despede de fãs na Pedreira


Pontual, o show começou exatamente às 21h conforme o previsto. E terminou uma hora e quarenta e cinco minutos depois. Tal qual um lord inglês! Seguiu o repertório ao pé da letra do começo ao fim. Mas apesar da aposentadoria anunciada e do clima de despedida no ar, o vovô Ozzy cantou e dançou como nunca. Ok, sem aqueles agudos na voz da juventude, mas com uma disposição invejável de alguém que tem quase 70 anos.

No meio do público, todas as gerações representadas. De crianças curiosas com morcegos de papel nas mãos, acompanhadas de seus pais barbudos e tatuados, até jovens roqueiros ou fãs do estilo curtindo na melhor sintonia. Calcula-se aproximadamente 12 mil pessoas, veio gente de todo Brasil!

E como não poderia deixar de ser, nosso "Madman" levantou aplausos e gritos emocionados ao cantar as canções clássicas, já esperadas em seu repertório - meio Ozzy, meio Black Sabbath (a gente nunca sabe onde começa e termina um ou outro), como "Mr Crowley", "War Pigs" (momento em que ele desceu no meio da galera), "Crazy Train" e "Paranoid".

É um misto de orgulho e admiração quando olhamos para aquela figura tão emblemática e simpática de 69 aninhos e cheio de disposição, todo descabelado e pulando em cima do palco. Difícil será imaginá-lo aposentado, com chinelo no pé, um cobertor e talvez uma xícara de chá nas mãos. Será que vai conseguir ficar realmente longe dos palcos?

Ele garante que não! Que esta é somente a despedida de turnês longas, mas que deve continuar sim a se apresentar, tanto na Europa quanto na América, mas sem a loucura de um show atrás do outro.

Uma pena se este for mesmo o último show por aqui, porque certamente as futuras gerações ainda ouvirão muito falar desse cara que representa um ícone do heavy metal e da história do rock mundial. Sua música será eterna! Pelo menos nas minhas playlists, terá sempre uma música sua - ou mais.

A turnê "No More Tours 2" está prevista para terminar em 2020. Ao lado de Zack Wyld (na guitarra), Blasko (baixo), Tommy Clufetos (bateria) e Adam Wakeman (teclados). Ou seja, ainda teremos um bom tempo de notícias sobre o Ozzy se apresentando pelo mundo.

Assista aqui aos melhores momentos do show em Curitiba:

Confira outros registros de shows em "Um Show a Mais", coluna publicada aqui na Toca Cultural.

#Umshowamais #OzzyOsbourne #pedreirapauloleminski

14 visualizações