Buscar

Banda que homenageia os Beatles em Santa Catarina tem show de lançamento nesse fim de semana


Quem diria que um show no telhado da Apple Records renderia tantas homenagens e referências pelo mundo, mesmo cinquenta anos depois. Foi um dos acontecimentos mais famosos e marcantes na trajetória dos Beatles, tanto quanto aquela travessia pela faixa de pedestres na Abbey Road. Fato este do telhado que motivou agora o surgimento de mais uma banda, aqui no Brasil, formada por fãs apaixonados pela música dos garotos de Liverpool. É a Beatles Rooftop, com Rafael Weiss (Voz e Guitarra), Pablo Cérebro (Voz e Guitarra), Marcelo Oliveira (Contrabaixo), Bruno Virtuoso (Voz e Bateria), e Renato Junior (Teclados).

Para Rafael Weiss, um dos líderes da banda cover, a ideia é fazer uma releitura vibrante e envolvente para os fãs de todos os graus e novos adeptos da maior banda de rock de todos os tempos. A festa de lançamento será nesse fim de semana, dia 24 de agosto, às 22h, na Arthousebc (R. São Paulo 581-1, no bairro dos Estados), em Balneário Camboriú.

Na ocasião, haverá a exibição do filme "Beatles Rooftop Concert", gravado em fevereiro no terraço do Edifício Las Vegas, no centro da praia catarinense que atrai milhares de curitibanos todos os anos durante os períodos de férias e feriadões. A produção tem direção de André Gevaerd, da Cineramabc Filmes, e contou com profissionais como Santi Asef, Diego Dambrowski, Renato Bastos e Tiago Dias na equipe, e também será lançado no canal Arterama.

Os ingressos podem ser comprados na bilheteria (de terça a domingo das 16h às 20h), por apenas R$ 15,00 antecipado ou R$ 25,00 na hora do show.

Rafael conta que a ideia surgiu às vésperas de completar 50 anos do último show dos Beatles no telhado da Apple Records, em 30 de janeiro de 1969. "Numa conversa com André Gevaerd, contei que sempre tive um sonho de tocar num telhado de algum prédio em Balneário Camboriú, para lembrar a data. André na hora disse: 'Arrume uma banda que eu filmo'. Na mesma hora da conversa eu liguei para o músico Pablo Cérebro, da banda Locomotiva Lunar, fã dos Beatles assim como eu e contei a ideia. Pablo topou na hora e disse que falaria com os outros membros da banda para fazer a apresentação. Nos primeiros ensaios vimos a necessidade de um tecladista, tal qual os Beatles tinham em 69, Billy Preston, até que pensamos no músico André Negão, conhecido na região. Conversamos com ele que topou a ideia. Ensaiamos muito até que no dia 9 de fevereiro de 2019, fizemos a apresentação no terraço do Edifício Las Vegas, na Avenida Central, prédio que eu sou o síndico. Fizemos o mesmo show que os Beatles fizeram em 69, tudo captado em áudio e vídeo pelo Gevaerd e sua equipe. Enquanto o filme era editado, nós da banda, pensamos que foi uma experiência muito interessante. Todos gostaram da ideia e eu propus fazermos um projeto paralelo em nossas carreiras com as músicas dos Beatles."

Relembre o show histórico

‘Don’t Let Me Down’ (John Lennon, Paul McCartney)

Em janeiro de 1969 os Beatles se trancaram no número 3 de Saville Raw, estúdios novos da Apple Records, selo lançado por eles após a morte do seu empresário, Brian Epstein. A ideia foi de Paul, era apagar os problemas de relacionamento que apareceram nas gravações do White Album, alguns meses antes. Paul quis voltar as origens, os quatro Beatles dentro do estúdio gravando mais um álbum de sucesso. Nada de músicas em separado ou gravações pela madrugada. Mas em 30 dias de encontros o que aconteceu foi uma verdadeira discussão de relacionamento. Horas e horas de gravações em vídeo e áudio e no final do projeto, a ideia era realizar um show, já que desde 1966 não subiam juntos num palco. George Harrison foi contra desde o início. O quiet beatle estava enojado de turnês e a solução foi mesmo subir ao telhado do edifício e fazer uma rápida apresentação para as câmeras de filmagem que acompanharam o lamento Beatle durante os 30 dias daquele inverno. Aquela foi a última vez que os Beatles se apresentaram juntos, ao vivo... e mesmo 50 anos depois a mítica apresentação no telhado da Apple ainda atraí fascínio. Beatlemaníacos de todo o mundo sabem detalhe por detalhe daquele dia. Algumas bandas cover fizeram a mesma coisa. Tocar no telhado de algum edifício em suas respectivas cidades. Londres, Liverpool, Nova Iorque, Toronto, Cidade do México e em 2019, Balneário Camboriú. Jornalista e fã dos Beatles há 30 anos, Rafael Weiss sempre teve esse sonho. No meio a tantos prédios da cidade, Rafael convenceu o cineasta André Gevaerd a fazer um filme. A banda nem existia, mas logo Weiss entrou em contato com Pablo Cérebro, outro músico conhecido da cidade e amante dos Beatles. Pablo aceitou na hora e ofereceu a sua anda, Locomotiva Lunar para ser a base da banda. Nisso entraram Bruno Virtuoso e Marcelo Oliveira. Para completar, o promotor público de Itajaí, que nas horas vagas é um exímio músico, André Negão tomou as rédeas dos teclados. Estava formada a banda que faria esse tributo. Em 9 de fevereiro de 2019, numa tarde quente, porém com lindo sol, no terraço do Edifício Las Vegas na Avenida Central, a banda The Beatles Rooftop Tribute executou as mesmas músicas tocadas pelos Beatles naquele dia 30 de janeiro de 1969.

Assista como ficou:

#BalneárioCamboriú #BeatlesRooftop #TheBeatles #AppleRecords #RafaelWeiss #PabloCérebro #MarceloOliveira #BrunoVirtuoso #RenatoJunior #AndréGevaerd #CineramabcFilmes #SantiAsef #DiegoDambrowski #RenatoBastos #TiagoDias #Arterama

9 visualizações