Buscar

Autor paranaense dá dicas de leitura para o período de quarentena

Guilherme Carraro, autor de “O Formigueiro”, sugere obras para quem deseja colocar a leitura em dia no período de isolamento. |

Desde a última semana, o Brasil vem tomando algumas medidas para prevenir a disseminação do novo coronavírus, o COVID-19, que vem afetando mais de 150 países das mais variadas partes do mundo. Entre uma das recomendações, está a de isolamento, ou seja, evitar qualquer tipo de contato social desnecessário, fazendo com que a população permaneça em suas residências em período integral até que a situação esteja sob controle.


Guilherme Carraro, escritor paranaense e autor da obra “O Formigueiro”, dá algumas sugestões para quem deseja utilizar o tempo recluso para colocar a leitura em dia.

“O momento é delicado, mas devemos tentar utilizar esse tempo para realizar atividades voltadas ao autoconhecimento e à realização pessoal, como ler alguns livros, assistir séries e filmes, e tentar tirar o melhor proveito da situação”, comenta o também jornalista.

“O Formigueiro”, de Guilherme Carraro, está disponível nas principais livrarias do Brasil e Portugal pelo valor de R$30, assim como pelas plataformas online da Saraiva, Amazon, Chiado Books, entre outros. Acompanhe Guilherme Carraro pelas redes sociais: Instagram:@gui_carraro e Facebook.com/oformigueiro.


DICAS DE LEITURA

Para quem deseja criar o hábito da leitura, o autor dá dicas de algumas obras, entre elas, “Boneco de Neve”, de John Nesbo.

“Este livro tem uma narrativa policial desafiadora e impactante, sendo um prato cheio para quem gosta de um bom suspense e terror psicológico. É uma obra que, embora tenha entre 400 e 500 páginas, te deixa grudado do início ao fim”, explica.

Outro título sugerido é “A Dama do Cachorrinho”, de Anton Tchekhov.

“Esta é uma leitura indicada aos apaixonados por contos, reunindo histórias sobre a vidade cotidiana, abordando as pequenas atitudes e trazendo reflexões bem importantes”.

Para quem busca uma leitura mais leve, Carraro indica “Paris é uma Festa”, de Ernest Hemingway.

“Uma obra interessantíssima para quem gosta de livros de memórias, reunindo momentos da vida de Hemningway na Paris dos anos 20, citando fortes personagens culturais, como F. Scott Fitzgerald, Salvador Dalí, Pablo Picasso, entre outros”, finaliza.


FOTO: MARLON RODRIGUES

13 visualizações