top of page
Buscar

Chitãozinho e Xororó + Zezé Di Camargo e Luciano, em Curitiba

Somadas as idades das duplas, são 80 anos de sucessos, num evento que promete balançar os corações brasileiros em 2022.

Curitiba foi a capital escolhida para a estreia de uma das turnês mais aguardadas do ano na música sertaneja. As duas duplas mais famosas e respeitadas do país, Chitãozinho e Xororó, e Zezé Di Camargo e Luciano, somando seus anos de carreira, completam este ano 50 e 30 anos de sucesso, ou seja, 80 anos de clássicos, que são cantados de cór por diferentes gerações de brasileiros.


O local escolhido foi a Arena da Baixada, o Estádio do Athletico Paranaense, que reuniu milhares de pessoas no último sábado (14). O show teve início às 20h, com um vídeo emocionante retratando a história dos irmãos paranaenses José Lima Sobrinho e Durval de Lima, Chitãozinho e Xororó. O repertório abriu com "Saudade da Minha Terra" (Goiá/Belmonte), e foi recheado de clássicos, de diferentes momentos da carreira da dupla.


Foram pouco mais de duas horas de show e um dos pontos altos foi o desafio da Galopeira. Chitãozinho e Xororó convidaram a todos para ligar os celulares e fazerem vídeos cantando o refrão da música, com os pulmões cheios de ar - é claro - para postar nas redes sociais. E aí foi um festival de galopeeeeeeeeira por todo lado, bonito de se ver.


A noite fria de Curitiba havia deixado a todos um tanto mais tímidos, mas depois dessa interação, foi o suficiente pra todo mundo levantar e começar a dançar junto as demais músicas do show.


Em alguns momentos, a dupla lembrou as lutas e os desafios enfrentados na carreira, lembrou dos tempos morando no interior do Paraná, e o lançamento da música que mudou a vida deles. "Fio de Cabelo" foi cantada em coro por todo público, uma letra considerada quase que 'universal' entre os brasileiros.


Posteriormente, a música "Alô", lançada pela dupla em 1999 foi outro momento alto do show, onde toda plateia acendeu as lanternas dos celulares, deixando o estádio parecendo um grande céu estrelado.


Chitãozinho e Xororó encerraram a primeira parte do evento com Evidências e, mais uma vez, um grande coro repetiu o refrão com entusiasmo.


Assista ao compacto:


Na sequência, o palco passou por algumas modificações e, não se sabe o que houve, mas um atraso além do esperado deixou o público quase uma hora aguardando pelo início do segundo show. No telão, videoclipes de grandes sucessos sertanejos não deixaram ninguém parado. Zezé Di Camargo e Luciano iniciaram a apresentação sem esconder que estavam meio "perdidos", o som dos microfones não saiu direito na primeira música, cada um entrou de um lado, no improviso.



Porém, a energia e a alegria dos irmãos não deixou ninguém pra baixo. Muito pelo contrário! O repertório abriu com "Fera Mansa" (2005), e fez todo mundo chegar mais próximo do palco. Aos poucos, começaram a liberar quem estava nas arquibancadas para tomar a pista principal e foi o maior agito. Nem o eco do estádio incomodou a dupla, que estava se sentindo em casa.


"Estrada da Vida", de Milionário e José Rico, foi outra canção que levantou o público e um dos grandes momentos do show. Para cantar "Mentes tão bem", a dupla se sentou à beira do palco e convidou todo mundo para cantar junto.


Na sequência, Zezé e Luciano homenagearam o amigo e cineasta Breno Silveira, diretor do filme "2 Filhos de Francisco", que faleceu no sábado (14), vítima de um infarto, durante uma gravação em Pernambuco. Cantaram "É o Amor", seguido de "No dia em que saí de casa".


Ao final, a dupla agradeceu fãs de carteirinha, que sempre acompanham os shows, como uma senhora de 82 anos, que já participou de 41 shows de Zezé di Camargo e Luciano. Ela foi convidada para tirar uma foto com eles no camarim e foi muito aplaudida. Depois dos agradecimentos finais, Luciano homenageou os paranaenses com um pequenino refrão da melodia "eu não sou gato de Ipanema sou bicho do Paraná"... e agradou!


Receber Zezé e Luciano, sem dúvidas é sempre uma festa. Vale a pena ver de novo e de novo, muitas e muitas vezes.


Assista ao compacto:







31 visualizações

Commentaires


bottom of page