Buscar

Festival japonês em São Paulo contará com pedidos virtuais de todo o Brasil até setembro

A edição 2020 do Tanabata Matsuri está disponibilizando tanzakus para pedidos online até 11 de setembro.|


Quem já foi em alguma festa típica japonesa, sabe que em algum lugar especial do evento geralmente tem uma decoração de bambus com pequenos bilhetes coloridos pendurados, onde as pessoas fazem seus pedidos. Este costume teve origem no ano de 1818 e também é uma das tradições presentes no Tanabata Matsuri – Festival das Estrelas, em São Paulo.


Os pedidos são direcionados às estrelas Orihine (Vega) e kengyu (Altair), numa tradição que se repete na capital paulista há 41 anos, na Praça da Liberdade. Mas neste ano, por conta da pandemia da Covid-19, o evento precisou se reinventar. Quem quiser pode participar adquirindo os tanzakus virtuais, que ficarão disponíveis no site do festival até dia 11 de setembro, um dia antes da cerimônia Xintoísta para queima e envio dos desejos ao reino celestial por meio da fumaça.


Digitalmente, as cores e simbologias seguem as mesmas tradições de todas as edições: verde - Esperança; branco - Paz; vermelho - Gratidão; azul - Proteção e Saúde; rosa – Amor, e amarelo - Dinheiro e Prosperidade.


Neles, as pessoas escrevem seus pedidos. Encerrado o prazo, a Associação Cultural e Assistencial da Liberdade (ACAL) –responsável pela organização e realização do evento-, fará a impressão de todos os pedidos virtuais para serem queimados na cerimônia do dia 12 de setembro, que terá transmissão ao vivo através do canal do YouTube da entidade.

Segundo a lenda japonesa, o Tanabata Matsuri –Festival das Estrelas- celebra a história de amor de Orihine (Vega) e kengyu (Altair). Ela, filha de um poderoso deus do reino celestial, que certo dia, diante de seu tear, viu passar um rapaz (Altair) conduzindo uma ovelha e por ele se apaixonou. O pai consentiu o namoro dos dois jovens.


Totalmente dominados pela paixão, Vega e Altair se descuidaram de seus afazeres normais e o pai, indignado, ordenou que eles vivessem separados, um de cada lado da Via Láctea, permitindo que o casal de namorados se reencontre somente uma vez ao ano, no sétimo dia do sétimo mês, desde que cumpram a ordem do pai de atender aos pedidos vindos da Terra.


Este fenômeno astronômico deu origem à lenda, acreditando-se também que as demais estrelas e corpos celestes do céu, como cometas e estrelas cadentes, formem nesta época uma ponte na Via Láctea, chamada de Ama-no-Gawa, “Rio Celestial”, possibilitando que os apaixonados possam atravessar a galáxia para se reencontrarem.


No Brasil, o Tanabata Matsuri é realizado desde 1979 pela Associação Cultural e Assistencial da Liberdade (ACAL), na Praça da Liberdade-Japão, na capital paulista. Já no Japão, acontece em várias cidades, com festividades realizadas em agosto para aproveitar as férias de verão das escolas. A história do festival teve início há mais de 1.350 anos na Corte Imperial, e a data tornou-se feriado nacional em 1603.

Tanabata Matsuri Digital - Tanzakus online

Pedidos digitais: https://www.tanabatamatsuri.com.br/

Preço: R$ 5 cada tanzaku

WhatsApp: 11 99025-2113

Facebook: @acalliberdadeoficial

Instagram: @acalliberdade

YouTube: Acal Liberdade

6 visualizações