top of page
Buscar

Inspirada por autor curitibano, professora lança "A Vampira de Paranaguá"

Professora da rede estadual faz adaptação de livro de Dalton Trevisan, e lança nova história com outra perspectiva do "vampiro de Curitiba".

Angélica Ripari escreve obra inspirada em Dalton Trevisan (Divulgação)

Autora do livro ‘Mestre Zeca – fandango pra não morrer’, a professora Mestra Angélica Ripari fará o lançamento do seu segundo livro: ‘A vampira de Paranaguá’, uma adaptação da obra ‘O vampiro de Curitiba’, do escritor curitibano Dalton Trevisan. O evento será no dia 3 de setembro (sábado), às 16h, na Casa Santo Antônio - Rua XV de novembro, 92, Centro Histórico, em Paranaguá. O livro será distribuído gratuitamente.


O livro de Trevisan, publicado em 1965, é um dos seus favoritos. Angélica trouxe em seu novo livro, editado pela Balanço da Canoa, uma outra perspectiva referente as ações do ‘vampiro de Curitiba’. A adaptação busca explorar como uma das vítimas do vampiro repete as ações de seu algoz.


“No ‘O vampiro de Curitiba’ há um "herói" que trata as suas relações com as mulheres como uma caça. Todas elas estão disponíveis, e até se oferecendo para serem caçadas. Ele fica ali, avaliando e medindo elas, provocando e sugerindo que está sendo provocado, agindo agressivamente em vários momentos, mas tudo dentro da margem de uma realidade perversa”, resume Ripari.


Mestra em ciências sociais e professora de sociologia da rede pública do Paraná, ela ressalta que começou a produção há mais ou menos um ano, em meio a pandemia.

“Quando li o livro do Trevisan pela primeira vez, achei que era uma crítica que quebra as regras, que expõe com realismo. Anos depois resolvi ler novamente e me incomodou muito essa narrativa, que se porta como uma crítica, mas que reforça determinados comportamentos. E que em momento algum há uma perspectiva da mulher, ela é passiva, tem que aceitar esse "heroísmo", e como leitora deve apenas reavivar aquela ameaça constante”, reforça.

“A vampira de Paranaguá se torna uma ficção quase que absurda, mas, de alguma forma, dialoga com algumas vontades internas de quando somos vítimas desses processos, e de como é possível se utilizar da linguagem artística para não precisar descontar na realidade”, finaliza.


Sobre a autora: Angélica Ripari, de 34 anos, é Mestra em ciências sociais pela Universidade Estadual de Maringá, professora de sociologia da rede pública do Paraná, autora do livro ‘Mestre Zeca – fandango pra não morrer’ e de projetos culturais.


A obra ‘A vampira de Paranaguá' é apoiada pela Prefeitura de Paranaguá, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secultur), com recursos da Lei Aldir Blanc. O livro tem ilustrações da artista Juliana Gatto.

Serviço:

Lançamento do livro ‘A Vampira de Paranaguá’ de Angélica Ripari

Quando: 3 de setembro de 2022

Horário: 16h

Onde: Casa Santo Antônio - Rua XV de novembro, 92, Centro Histórico - Paranaguá



Informações: Maisy Pires

14 visualizações

Comments


bottom of page