Buscar

Oito bailarinos são contratados para Cia. Jovem Bolshoi Brasil

Renovação para 2021 traz novos profissionais, recém formados pela Escola de dança em Joinville.|

No último fim de semana, a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil formou sua 13ª turma de bailarinos. 22 novos profissionais alçam voo ao mercado de trabalho. Nesta quarta-feira, 16 de dezembro, foi anunciada, pela direção da Escola Bolshoi, a contratação de oito deles, para atuar com a Cia. Jovem Bolshoi Brasil no ano de 2021 e se juntar aos outros sete bailarinos que compõe a companhia atual.

Os contratados são:

Cecília Basseto - natural de Três Lagoas/MS

Claryssa Barbosa – natural do Rio de Janeiro/RJ

Giulia Madureira – natural de Aracaju/SE

Gustavo Ferreira – natural de Joinville/SC

João Sousa – natural Teresina/PI

Kayke Nogueira – natural São Bernardo do Campo/SP

Vinicius Freire – natural de Recife/PE

Vitória Cardoso – natural de São Paulo/SP

Escola do Bolshoi em Joinville - Foto: Andrei Ulinkin

O resultado saiu em formato de edital, na sede da Escola Bolshoi e alguns dos contratados, aqueles que ainda estavam em Joinville, vieram conferir de perto. O piauiense João Sousa, muito emocionado comentou:

“Estou muito feliz e muito ansioso pra trabalhar como bailarino aqui na Escola Bolshoi. Tinha depositado todas as minhas energias boas pra conseguir esse emprego, e eu consegui! Agora é trabalhar em dobro. Minha mãe vai ficar muito orgulhosa e eu estou retribuindo toda a confiança que o meu estado do Piauí ofereceu!”, comentou o bailarino.

Giulia Madureira, que também veio de longe, de Aracaju, para estudar em Joinville, comentou que está grata por todos os ensinamentos. “Tudo valeu a pena e vem valendo. Todo esforço, toda entrega. Daqui pra frente é isso e muito mais. Parece um sonho. Quero trabalhar muito e fazer o que mais amo, que é dançar. Sou grata aos meus professores, família e todos da Escola Bolshoi pelos ensinamentos”.


Gustavo Ferreira | Foto: Chico Maurente

Para o joinvilense, Gustavo Ferreira, que mora na área rural de Joinville, essa contratação tem um gostinho todo especial. Ele fez 10 anos de Escola Bolshoi, se sente valorizado pelo reconhecimento.

“Fiquei muito feliz quando soube o resultado, estava confiante que seria contratado. A expectativa agora é muito trabalho. Quero trabalhar duro e realizar outros sonhos.
O primeiro já consegui, depois quero viajar o mundo dançando em várias companhias internacionais”.

A Cia. Jovem da Escola Bolshoi foi criada no ano de 2008 com o propósito de oportunizar o primeiro emprego aos talentos formados pela instituição. Seus artistas atuam como agentes formadores de plateia e incentivadores de novos talentos. Os novos integrantes terão o desafio de iniciar uma vida profissional, transformar o ritmo de escola em experiência de trabalho, além de explorar novos repertórios, fazer aulas mais avançadas, trabalhar com diversos coreógrafos e levar o nome da Escola Bolshoi em suas apresentações pelo Brasil e exterior.


Em 2021, com os novos contratados, serão 15 bailarinos, ensaiados pela professora Maria Antonieta Spadari. Os novos contratados serão efetivados no dia 5 de janeiro de 2021 e serão funcionários legais do Instituto Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. O contrato segue as leis trabalhistas vigentes e as normas do sindicato dos artistas de Santa Catarina.


A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil

A única extensão do Teatro Bolshoi fora da Rússia está instalada na cidade de Joinville, estado de Santa Catarina, desde 15 de março de 2000, estabelecendo uma verdadeira ponte cultural entre o Brasil e a Rússia. Em 2020 a instituição completou vinte anos, cumprindo o desafio de preservar a tradição e a excelência do ensino do Balé Bolshoi.


Com personalidade jurídica, de direito privado, sem fins lucrativos, a realização de todas as atividades da Escola é possível graças aos recursos garantidos pelos “Amigos do Bolshoi”, empresas e pessoas cientes do seu papel na sociedade, que doam produtos, prestam serviços gratuitamente e repassam contribuições financeiras, seja por benefícios fiscais, como a Lei de Incentivo à Cultura ou por recursos próprios.


A Escola Bolshoi conta com o apoio de empresas como: Caixa, União Química, Whirlpool, Zurich Santander, Brascabos, Britânia, Havan, Nidec, thyssenkrupp, Arteris, BMW, Engie, Expresso São Miguel, Martinelli Advogados, Milium, Norsul, Pamplona e Philco que acreditam na transformação de crianças e jovens por meio da arte.

19 visualizações