Buscar

Tradições alemãs presentes no Natal dos paranaenses

Conheça como são as comemorações natalinas na Alemanha e o que ainda se preserva entre a comunidade que migrou para o Brasil.

Plätzchen ou Butterplätzchen são as bolachinhas de Natal

Quando o assunto é a festa natalina, logo nos vêm à memória aquela casa bonita, cheia de enfeites, uma guirlanda na porta de entrada, família reunida e muitos presentes em torno de um grande pinheiro decorado. As tradições são bem parecidas pelo país, algumas com festas maiores e outras bem singelas. E neste ano de 2020, ao que parece, este encontro de famílias talvez fique restrito a poucas pessoas, mas não menos especial.

De qualquer forma, o que é tradição sempre se mantém. E entre os alemães e seus descendentes, aqui no Paraná, geralmente tudo começa com uma contagem regressiva para o Natal, respeitando o Calendário do Advento; o Adventskalender.


Claudio Sehnem, representante do Grupo Folclórico Germânico Alte Heimat, de Curitiba, conta que muitas famílias já não mantém os costumes exatamente como ainda são celebrados na Alemanha. E varia bastante também, de acordo com a religião, se luterana ou católica, e com a região onde vivem as pessoas, se no interior ou na cidade.

Grupo Folclórico Germânico Alte Heimat
“Mas de um modo geral, ainda na Alemanha, o Advento é o período em que as pessoas deixam, em cada um dos dias, alguma pequena surpresa como um chocolate ou outro doce, a alguém", relata.

Calendário do Advento

Ele também conta que, outra celebração importante na Alemanha é a comemoração do dia de São Nicolau, em 06 de dezembro.


"São Nicolau é o bispo, cuja história deu origem ao nosso Papai Noel e, neste dia, ele sai às ruas para distribuir doces e frutas para as crianças”, explica.

A professora Katharina Bleher, mestranda binacional pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e pela Universidade de Leipzig, confirma esta curiosidade.


Esta semana, ela ministrou um minicurso online promovido pelo Goethe-Institut Curitiba, para falar das tradições natalinas na Alemanha. E ela conta que lá, "o Papai Noel não faz a entrega de presentes em todas as regiões, mas divide a tarefa com São Nicolau e com o menino Jesus, que vem como um anjo”.


Ela também completa que não há Ceia de Natal na noite de 24 de dezembro, perto da meia-noite. Na véspera, as famílias costumam se reunir para uma refeição simples, bem mais cedo, porque lá é inverno, muito frio, e os dias escurecem logo.

“Os encontros natalinos especiais dos alemães têm refeições caprichadas nos dias 25 e 26 de dezembro. É um país que realmente gosta de Natal, porque o comemora em todos os dias entre 1º e 26 de dezembro, e tem até uma cidade em que todo dia é Natal”.
Rothenburg ob der Tauber | Bavaria.travel

É Rothenburg ob der Tauber, uma cidadezinha conhecida entre os viajantes, que parece estar sempre enfeitada para o Natal. E se a decoração é muito importante, um detalhe que não pode faltar na mesa natalina dos alemães é o Kerzenspiel.


Kerzenspiel
“É uma espécie de carrossel, cujas hélices giram por causa do ar quente que sobe das velas que ficam abaixo. É como um catavento. Existem de vários tamanhos e é colocado sobre a mesa”, explica Claudio do Alte Heimat.

Uma tradição antiga mas que, com o tempo, aqui no Brasil, foi se perdendo. Assim como o Feuerzangbowle, uma travessa com vinho muito interessante.


“Sobre ela há uma barra de metal com um torrão de açúcar. Este torrão é encharcado com alguma bebida destilada e então ateia-se fogo. O açúcar derrete e cai no vinho, que também fica flambado. E então as pessoas bebem”, conta o folclorista.

As missas e outras celebrações religiosas em língua alemã também são componentes importantes nessa época. Assim como os corais, a música é algo realmente marcante! Ah, e como falar em Natal sem mencionar as ButterPlätzchen, aquelas bolachinhas de manteiga muito saborosas que encantam adultos e crianças. São indispensáveis, até mesmo entre a comunidade alemã que vive aqui no Paraná.


“Lembro das experiências natalinas em casa de minha avó, é sempre uma festa bastante aguardada. É o momento em que são visíveis uma série de costumes que podem passar desapercebidos durante o ano e que, por isso mesmo, nos dão a consciência de que pertencemos a uma determinada cultura, nós a amamos e desejamos preservá-la”, destaca Claudio.

Na passagem de ano, também têm alguns costumes que foram se perdendo por aqui. Claudio explica que ainda lá na Alemanha as pessoas dizem Guten Rutsch, uma “boa escorregada” para o ano novo. E as festas com fogos de artifício são promovidas pelas pessoas, individualmente, sem envolvimento do poder público, bem diferente aqui do Brasil, na atualidade!


Se você gostou ou quer contar como é o seu Natal, compartilhe conosco a sua história! Escreva para tocaculturalcuritiba@gmail.com Um grande abraço a todos!





75 visualizações

Posts recentes

Ver tudo