© 2015 por Lana Seganfredo & Toca Cultural.

Teatro de sombras será a atração da criançada no próximo fim de semana

03.07.2016

 

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta no próximo fim de semana o espetáculo infantil A cortina da babá, uma peça que utiliza a técnica do teatro de sombras e é baseada em um texto da escritora inglesa Virginia Woolf.

 

Com quatro atores-manipuladores, a montagem narra a história de uma babá que cochila enquanto costura uma grande cortina azul, bordada com figuras que representam animais e uma pequena aldeia. Ao quinto ronco, as figuras vão ganhando vida.

 

 

Primeiramente, os animais bordados no tecido começam a se mexer.

 

Dirigem-se, então, a um lago para beber água. Depois, as pessoas que habitam uma aldeia, também representada no tecido, saem das suas casas para se divertir. Todos tentam agradar uns aos outros por saberem que estão encantados por uma feiticeira gigante, que é a própria babá. Quando ela acorda, tudo volta ao normal.

 

O texto foi escrito para uma sobrinha que certa vez visitou Virginia Woolf. O material foi encontrado em meio aos manuscritos do romance Mrs. Dalloway, um de seus trabalhos mais conhecidos.

 

O teatro de sombras

A técnica de sombras com silhuetas coloridas – que ficou conhecida como sombra chinesa –, revela o colorido e transparências que dão um ar mágico aos bonecos. A tradicional movimentação das silhuetas por meio de varas, feita por trás da tela, é a técnica de base do espetáculo.

 

Conduzida pelo Grupo Sobrevento, a montagem foi além de um simples projeto de encenação: envolveu um intercâmbio internacional Brasil-China, troca de experiência entre os principais sombristas do país e grandes especialistas brasileiros em teatro de animação de quase 10 estados, além de uma oficina pública e aberta.

 

Para a criação do espetáculo, o grupo trouxe ao Brasil, pela primeira vez, Liang Jun, diretor da Cia. de Arte Popular de Shaanxi (China), uma das companhias mais destacadas do país e a representante maior de seu estilo – o Shaanxi. Uma oficina orientada por Liang Jun a especialistas e interessados no assunto atendeu 60 artistas, abrindo e tornando público o processo de montagem de seu espetáculo. Difundiu, assim, o teatro de sombras chinesas – técnica fundamental no campo do teatro de animação –, e provocou uma reflexão sobre o potencial dessa técnica no teatro contemporâneo no Brasil, onde esta forma teatral é pouco conhecida e raramente vista.

 

Grupo Sobrevento

Em 2016, o grupo comemora 30 anos. Desde 1986, tem se dedicado à pesquisa da linguagem teatral e é considerado, internacionalmente, um dos maiores expoentes brasileiros do teatro de animação. Desenvolve um trabalho contínuo que envolve a apresentação de seu repertório, realização e curadoria de festivais e eventos, além de diferentes atividades de formação e difusão do teatro de bonecos. Em suas andanças, viajou por todo o Brasil e apresentou-se em mais de uma centena de cidades, incluindo passagens pela Espanha, Inglaterra, Irlanda, Escócia, Suécia, Estônia, Argentina, Chile, Colômbia, Angola, Irã e México.

A peça fica em cartaz somente nos dias 09 e 10 de julho, no Teatro da Caixa (Rua Conselheiro Laurindo - 280), no sábado com apresentações às 15h e às 18h, e no domingo somente às 15h. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do teatro e custam somente R$ 10.

 

Please reload

Posts Destacados

Noturnall, Mike Portnoy e Edu Falaschi tocam juntos no dia 14, no Espaço Cult

11.11.2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Escreva seu comentário