Buscar

08 de junho de 2020: O primeiro "Dia Estadual do Heavy Metal"

Data paranaense é homenagem ao cantor André Matos. |

Por: André Molina


Na próxima segunda-feira (08 de junho de 2020) completa-se o primeiro ano de morte do cantor, compositor e maestro brasileiro André Matos. Há um ano, o falecimento deste expoente do heavy metal mundial, que contribuiu de maneira significativa com a fundação de grupos brasileiros como Angra, Shaman e Viper, comoveu os fãs e admiradores do estilo.


Tal foi a comoção que inúmeros fãs assinaram um documento via internet pedindo que fosse criado o "Dia do Heavy Metal", a ser comemorado no dia 08 de junho, data da morte do cantor.


Foto / Reprodução Internet

O que poderia ter sido só uma ideia ou homenagem se tornou realidade. Ao reconhecer o papel de André Matos não só no heavy metal brasileiro como também mundial, alguns estados apresentaram projetos de Lei para criar a data comemorativa. Nunca é demais recordar que a música do maestro chegou em países europeus, Estados Unidos, Japão, da América do Sul e outros.


No Paraná, por exemplo, o projeto já se tornou Lei. De autoria do deputado estadual Douglas Fabrício (CIDADANIA), a proposta foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Paraná e sancionada pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior, já com o número 20175 e publicada no Diário Oficial no dia 08 de abril.


Com a Lei, o "Dia Estadual do Heavy Metal" poderá ser comemorado no Paraná pela primeira vez. Na justificativa do projeto, o estado reconhece a carreira vitoriosa de André Matos não só no Brasil como no exterior, levando a cultura nacional para os quatro cantos do mundo.


É oportuno que a tal data seja comemorada no Paraná por ser um estado com muitos adeptos do estilo. Além de abrigar inúmeras bandas e músicos do gênero, o estado é rota dos maiores shows de heavy metal e de rock do mundo. A Pedreira Paulo Leminski, localizada em Curitiba, já emprestou seu palco para shows históricos como AC\DC, Ramones e Sepultura, Iron Maiden, Kiss, Black Sabbath, Motorhead, Judas Priest, Scorpions, Whitesnake, Europe, Bon Jovi, Guns 'n' Roses, Alice In Chains, Pearl Jam e outras.

Algumas bandas internacionais já chegaram a gravar álbuns ao vivo na capital paranaense, como é o caso do Iron Maiden que registrou em 2008 a canção "The Clairvoyant" na Pedreira Paulo Leminski para o DVD "Flight 666" e o Nazareth, que gravou um show inteiro ao vivo para o DVD e CD, "Live In Brazil".


Vale ainda dizer que a cena não é composta somente de grandes shows em grandes espaços. A capital do Paraná apresenta inúmeros bares e espaços culturais em que as pessoas podem prestigiar um bom heavy metal e um bom hard rock. Casas como Crossroads, Hard Rock Cafe Curitiba, Blood, Claymore Highway, Sebas, Sheridans Pub, Tork 'n' Roll, Hangar Bar, Bom Scotch Bar e outras recebem diversas bandas e realizam festivais durante todo o ano.


Assim como o "Dia Internacional do Rock N Roll" que é comemorado em Curitiba no dia 13 de julho por diversos bares e casas noturnas, mobilizando os setores de gastronomia e turismo com inúmeros shows e eventos, o "Dia Estadual do Heavy Metal" também poderá ser mais uma importante data no calendário cultural do estado.


Apoios


Vale mencionar que para o "Dia Estadual do Heavy Metal" se tornar lei no Paraná foram necessários apoios e mobilização de fãs e admiradores do estilo. Após apresentar o projeto na Assembleia Legislativa em 2019, o deputado Douglas Fabrício participou das comemorações do "Dia Mundial do Rock" no Angra Friends, realizado no no dia 13 de julho de 2019 em São Paulo, a convite do então empresário Paulo Baron, do Angra e Shaman (ex-bandas do André Matos), onde conheceu o guitarrista Rafael Bittencourt (líder do Angra).


Na ocasião, o parlamentar recebeu apoio dos músicos e do empresário, que destacou a importância da iniciativa para valorização do rock e da cultura brasileira. Ao saber da iniciativa, o empresário Paulo Baron se tornou um importante aliado na divulgação e participação do projeto de Lei. Ele entende que é uma data de grande importância para comemorar o heavy metal no Brasil e na América do Sul.



André Molina é jornalista, economista e escritor

0 visualização