Buscar

Roque Ferreira e o samba de roda


A Caixa Cultural começa a quarta temporada do projeto Samba de Bamba com o cantor e compositor baiano Roque Ferreira. O show será no dia 05 de abril, próxima terça, às 20 horas, na Caixa Cultural (R. Conselheiro Laurindo, 280 - Centro). Acompanhado por um quarteto musical, Roque apresenta show inédito, onde conta a história do candomblé da Bahia e homenageia a sambista Clementina de Jesus. Os ingressos custam R$ 20,00 podem ser adquiridos na bilheteria do teatro.

Roque Ferreira

Estudioso da paisagem cultural brasileira, Roque nasceu em 1947 em Nazaré das Farinhas, no interior da Bahia, e começou a fazer samba de roda - gênero característico do recôncavo baiano, com melodia rica, harmonia simples e versos curtos - quando se mudou para Salvador, aos 14 anos de idade.

Pouca gente sabe, mas o nome de Roque Ferreira está presente em muitos discos dos maiores sambistas brasileiros. Desde 1979, quando foi lançado por Clara Nunes no LP Esperança, até os mais recentes discos Dudu Nobre, Elton Medeiros, Martinho da Vila, Beth Carvalho, entre outros, o compositor tem sido uma referência do samba de roda baiano. São dele duas músicas-títulos da discografia de Zeca Pagodinho: Samba pras Moças e Água da Minha Sede, sem falar na famosa “Pro Amor Render”, parceria com Dudu Nobre gravado por Martinho da Vila em 1999. Em 2010, Maria Bethânia gravou sete músicas do compositor em seus discos 'Encanteria' e 'Tua'.

Samba de Bamba

O coordenador e curador do Samba de Bamba, o jornalista e crítico musical Rodrigo Browne, explica que o projeto chega a mais uma temporada com a mesma proposta e vitalidade de sua primeira edição. Ele conta que apresentar a nova geração de intérpretes, músicos e compositores do nosso gênero musical mais popular tem sido uma tarefa prazerosa e ao mesmo tempo delicada. “A cada ano que passa, vão surgindo novidades em todos os cantos do país. E é sempre bom poder revelar ao público essa constelação de futuras estrelas – todas brilhantes.”

Assim, a seleção de convidados para o projeto o critério da qualidade vale para todos os artistas. “O que faz a diferença é a forma como eles traduzem nossa música mais autêntica. A cadência, a pegada, o sotaque e as características regionais podem ser diferentes... mas em comum os novos bambas possuem a paixão pelo samba, respeitando seu passado e apontando novos caminhos”, considera Browne.

PROGRAMAÇÃO - próximos shows

Nina Wirtti (RS) - foto

19/04/2016

Marcelinho Moreira (RJ)

03/05/2016

Inácio Rios (RJ)

07/06/2016

Antonia Adnet (RJ)

05/07/2016

Cris Pereira (DF)

02/08/2016

Marcos Ozzelin (SP)

06/09/2016

Julio Estrela (RJ)

04/10/2016

Marina Íris (RJ)

01/11/2016

Alex Ribeiro (RJ)

06/12/2016


0 visualização