Buscar

Peppino di Capri faz única apresentação dia 5 de novembro, em Curitiba


O cantor e compositor italiano Peppino di Capri chega a Curitiba no dia 5 de novembro, sábado, às 21 horas, para única apresentação no palco do Teatro Guaíra (Praça Santos Andrade, s/nº). No show, ele vai mostrar ao público curitibano um retrospecto dos sessenta anos de carreira. Para alegria de seus inúmeros fãs, que sempre lotam seus shows, ele traz no repertório os grandes sucessos que marcaram sua carreira, tais como “Roberta” e “Champagne”.

Quando o tema é música italiana, torna-se inevitável citar o nome de Peppino di Capri. Nascido na Ilha de Capri, em 27 de julho de 1939, o cantor entrou nas paradas de sucesso pela primeira vez em 1958, com a canção “Malatia”. Ele e seu grupo Rockers procuravam misturar a música napolitana de seu país com rock, twist, mambo, jazz e outros ritmos, dando um ar mais jovial e cativante a suas canções.

Com forte influência do roqueiro americano Buddy Holly em seus anos iniciais, Peppino começou a se tornar um mito a partir do estouro em 1963 da balada “Roberta”, feita em homenagem à sua primeira esposa. Sua versão para “Let’s Twist Again”, sucesso do americano Chubby Checker, também se tornou campeã de vendas.

Quando os Beatles vieram tocar na Itália em 1965, Peppino di Capri e os Rockers foram os escolhidos para abrir os seus shows em Milão, Gênova e Roma, encarando com classe o desafio de fazer o aquecimento para os Fab Four. De quebra, Capri ainda estourou com versão em italiano de “Girl” (Lennon-McCartney).

A fama do artista aumentou ainda mais a partir do momento em que começou a participar do célebre Festival de San Remo, o mais importante da música italiana, que foi vencido por ele em 1973 com “Un Grande Amore e Niente Piu” e em 1976 com “Non Io Faccio Pio”. Em 1973, foi a vez de invadir as paradas mundiais com a balada “Champagne”, que se tornou um clássico instantâneo.

Graças ao seu romantismo e a uma presença de palco cativante, Peppino di Capri consolidou sua carreira. Nos últimos trinta anos, realizou turnês e lançou novos álbuns marcantes, como “In Concerto”, gravado ao vivo em 1987, no mitológico Royal Albert Hall, em Londres, local reservado apenas para os grandes astros da música popular e erudita. Em 1996, gravou com Fred Bongusto. E, por fim, sempre que canta no Brasil, Peppino di Capri vê a renovação de seu público, pois os fãs mais antigos levam seus filhos, que por sua vez levam seus filhos... E assim vai. Música boa é para sempre!

Os ingressos custam R$450 (plateia Vermelha), R$400 (plateia Rosa), R$280 (plateia Amarela), R$250 (1º balcão Roxo), R$200 (1º balcão Verde), R$180 (2º balcão Azul) e R$120 (2º balcão Laranja) – preço de inteira - + R$6 (seis reais, referente a taxa de conveniência cobrada pelo Disk Ingresso.30% de desconto sobre o preço de inteira e não cumulativo com outras promoções ou descontos beneficiados por lei para cartão do Clube do Assinante da Gazeta do Povo, na compra de até dois ingressos válido somente para o titular do cartão.


1 visualização

Posts recentes

Ver tudo