Buscar

Biografia da atriz Odelair Rodrigues será lançada dia 4 na Arte & Letra


Odelair Rodrigues, estrela do teatro paranaense, que ao lado de Ary Fontoura brilhou nos palcos e nas telas da TV em papéis cômicos, e marcou a imagem de uma comovente Mamãe Dolores na novela “Direito de Nascer”, produzida pela TV Paraná – Canal 6 nos anos 1960, ganhou uma biografia cujo lançamento acontecerá dia 4 de abril, a partir das 18h30, na Arte & Letra Editora. O texto é assinado pelos jornalistas Zeca Corrêa Leite e Rosirene Gemael.

O livro de 144 páginas conta a história da atriz Odelair Rodrigues desde seu nascimento numa noite chuvosa de 1935, até o falecimento em 2003. Entre essas datas estendeu-se a existência da menina pobre, negra, que aos sete anos de idade apresentou-se pela primeira vez em público numa festa escolar cantando um sucesso de Dorival Caymmi. Fotos da artista, de cenas dos espetáculos, cartazes, recortes de jornais e revistas ilustram a narrativa.

“Odelair Rodrigues” chega ao público com alguns anos de atraso. Selecionado pela Lei de Incentivo à Cultura, da Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba, em 2007 – e incentivado pela Caixa Econômica Federal –, tinha como autora a jornalista Rosirene Gemael. Porém, acometida por problemas de saúde, acabou falecendo.

A produtora cultural Monica Drummond tornou-se Substituta Legal do projeto e, apesar das tentativas em localizar os originais da biografia no computador da jornalista, foram encontrados apenas apontamentos, entrevistas, dados compilados da pesquisa.

O trabalho foi retomado alguns anos depois, como explica Monica, com o apoio da pesquisadora Selma Teixeira, cuja parceria “permitiu a produção e publicação da obra”. Foi definida uma nova equipe de profissionais, enquanto ao mesmo tempo buscava-se resolver um problema jurídico para a liberação da conta corrente do projeto, que permanecia em nome de Rosirene.

Odelair e Ary Fontoura

O sonho da jovem Odelair em fazer teatro exigiu paciência e persistência. Participou de montagens estudantis colaborando nos bastidores ou fazendo ponta, até receber um convite de Ary Fontoura, então com 19 anos e muita disposição para realizar o que chamava de “teatro de verdade”.

Ele faria a direção e atuaria na peça “Sinhá moça chorou”, de Ernâni Fornari. Em 22 de outubro de 1952, no Teatro do Colégio Estadual do Paraná, deu-se a estreia artística de Odelair Rodrigues, e com ela surgiram os primeiros elogios da crítica. Também tinha início uma amizade que iria unir os dois artistas pela vida toda.

Anos depois experimentariam o gosto do sucesso nas peles do Dr. Pomposo (Ary Fontoura) e delegado Alcebíades, o Bide (Odelair Rodrigues), na TV Paraná – Canal 6, coligada às Emissoras Associadas. Porém, a dupla era sucesso também nos palcos pela extraordinária comicidade. Então, quando em 1966 foi ao ar a novela “O direito de nascer”, a atriz sentiu-se insegura para viver Mamãe Dolores, a sofredora escrava que foge com um bebê recém-nascido para livrá-lo da morte. A radical passagem do riso para o drama abalou Odelair. “Eu própria, de início, senti-me incapaz de tal mudança”, revelou. Foi um êxito histórico.

A atriz em seus últimos tempos de vida, mesmo enfrentando graves problemas respiratórios, não se afastava dos palcos. Sofreu parada cardiorrespiratória em 1º de julho de 2003. Foram cinco décadas dedicadas ao teatro.

“Odelair Rodrigues”, livro de Rosirene Gemael e Zeca Corrêa Leite.

Lançamento dia 4 de abril das 18h30 às 20 horas.

Arte & Letra Editora

Alameda D. Pedro II, 44, Batel.

Valor: R$ 50,00

#OdelairRodrigues #AryFontoura #TocaCultural #MonicaDrummond #ErnâniFornari #Sinhámoçachorou #TVParaná #Odireitodenascer #RosireneGemael #ZecaCorrêaLeite

45 visualizações