Buscar

A história e as curiosidades por trás do Cementerio de La Chacarita

Esse lugar não está nas indicações turísticas de Buenos Aires, mas sua grandiosidade o tornou conhecido como a "Cidade dos Mortos".


Construído em caráter emergencial para suprir a repentina demanda gerada pela Febre Amarela, no final do século dezenove, o Cemitério da Chacarita, em Buenos Aires, tem uma história que muito se parece com o momento que estamos vivendo na atualidade.


Diante da pandemia de coronavírus em 2020, muitos cemitérios começaram a surgir às pressas, em vários lugares do mundo, para dar conta do grande número de vítimas da doença. Uma história bem parecida com a que originou um dos maiores cemitérios da América Latina, na Argentina.


Durante uma viagem de férias pela capital portenha, em 2017, fizemos um roteiro clássico de passeios, do Bairro de San Telmo, ao Obelisco, Palermo, Puerto Madero... e ao conhecermos os mausoléus do CEMITÉRIO DA RECOLETA, ficamos impressionados com a beleza do lugar. Naquele momento, por acaso, surgiu o interesse de descobrirmos ONDE estaria sepultado o famoso cantor de tangos CARLOS GARDEL. E foi que nos informaram então que este jazigo ficava em outro cemitério da cidade; a CHACARITA.



Infelizmente, naquele momento, não tivemos tempo de ir até lá e programamos para a próxima viagem! Em 2018, retornamos a Buenos Aires e programamos no roteiro um espaço para conhecer esse lugar. E ao chegarmos lá, nos deparamos com um local gigantesco e surpreendente, marcado por uma história muito inusitada. Um cemitério inaugurado às pressas em 1871, a partir de uma epidemia de Febre Amarela, que vitimou milhares de pessoas. (isso te lembra alguma coisa?)


Pois é, passamos então a buscar mais informações sobre essa história e, em nossa terceira viagem a Buenos Aires, em janeiro de 2020, fizemos novamente uma visita ao local para captar imagens para produzir essa matéria.


COINCIDÊNCIAS SOBRE A PANDEMIA


Obviamente que sequer saberíamos o que estava por vir em 2020, mas ao editarmos o vídeo, alguns meses depois, foi inevitável a comparação diante de tantas manchetes chocantes, com fotos de covas abertas às pressas em cemitérios de todo o mundo, em pleno século XXI. Tal qual aconteceu no final do século XIX, quando muita gente morreu de febre amarela de uma só vez (mais de 500 por dia, só na cidade de Buenos Aires).


Assista:


CARLOS GARDEL


Sim, encontramos o túmulo de Carlos Gardel. E descobrimos também uma história impressionante sobre ele. O corpo do cantor só foi enterrado nesse local um ano e meio após a sua morte, e após percorrer várias cidades da América Latina, para que os fãs pudessem fazer a sua despedida.


Curioso também é que não é incomum encontrar oferendas, objetos religiosos e cigarros, charutos e flores em torno da estátua de Gardel, posicionada em cima do túmulo. Por que será, hein? Mistério....


Há muitos famosos sepultados nesse cemitério. Vale a pena conhecer! Não só pela beleza do lugar, mas pela história e por várias curiosidades que envolvem o lugar.


O roteiro deste vídeo foi elaborado a partir de relatos, historiadores, das nossas constatações feitas nessas visitas, e de informações publicadas no livro "Angeles de Buenos Aires", de Omar Lopes Mato e Hernan Vizzari. Esperamos que vocês também gostem do resultado e possam compartilhar conosco suas impressões sobre o lugar.


Afinal, a arte tumular é impressionante por ali! Marca os costumes e crenças de diversas épocas. Conversamos bastante também com uma amiga em Curitiba (PR), especialista no assunto, a pesquisadora Clarissa Grassi, que já esteve neste cemitério em outra oportunidade e nos relatou experiências bem interessantes.


E você, tem medo de conhecer cemitérios? Ou também vê nesses espaços verdadeiros museus a céu aberto, cheios de histórias e curiosidades? Conte aí...


Ah, e se gostou do vídeo dá um like, se inscreva no canal e compartilhe!

36 visualizações

Posts recentes

Ver tudo