top of page
Buscar

Confira quem são os paranaenses selecionados para Mostra Olhar de Cinema

Cineastas do Paraná compõe a Mirada Paranaense de festival que começa no dia 1º de junho.

Curta 'Valentina Versus' | (Divulgação)

A 11ª edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, que será realizado de 1º a 9 de junho, divulgou essa semana os cineastas paranaenses que irão compor a Mostra Mirada Paranaense.


Neste ano, o evento retorna ao seu formato presencial, com parte da programação online, apresentando longas e curtas-metragens em diversas salas de cinema de Curitiba, sendo no Cine Passeio (R. Riachuelo, 410 – Centro, Curitiba); no Teatro da Vila (R. Davi Xavier da Silva, 451 – Cidade Industrial, Curitiba); no Cinemark Mueller (Av. Cândido de Abreu, 124 – Centro Cívico, Curitiba); na Cinemateca de Curitiba (R. Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco, Curitiba); e no Museu Oscar Niemeyer (R. Mal. Hermes, 999 – Centro Cívico, Curitiba).


Uma das mostras que compõe o festival é a Mirada Paranaense, que convida o público a conhecer as primeiras produções de novos diretores e diretoras, assim como acompanhar obras inéditas de cineastas experientes, resultando em um panorama da produção audiovisual do Paraná.


Longa 'Pasajeras', (Divulgação)

Entre os longas selecionados para a mostra, estão “Pasajeras”, da diretora Fran Rebelatto, que gira em torno de um grupo de mulheres que vive e se desloca em territórios da fronteira entre Brasil e Paraguai; e “Upa, Neguinho!”, do diretor Douglas Carvalho dos Santos, filme construído ao redor da experiência na dança, na performance e do contato com as origens do bailarino Kunta Leonardo da Cruz.


Já entre os curtas-metragens, estão “Deus Me Livre”, de Carlos Henrique de Oliveira; “Esperanza”, de Hugo Lobo Mejía; “Falta Pouco”, de Wellington Sari; “O Hábito de Habitar”, de Nicolás Pérez; “Os Dias Depois”, de Thiago Bezerra Benites; “Quarentena”, de Adriel Nizer e Nando Sturmer; “Último Ensaio”, de Bruno Costa; e “Valentina Versus”, de Anne Lise Ale e E. M. Z. Camargo.

Confira as sinopses completas das produções:

Longas-Metragens Pasajeras (Brasil | 2021 | 72’) – Dir. Fran Rebelatto

Mulheres “paseras”, que vivem e se deslocam em territórios de fronteira, personagens que se fazem no chão entre Brasil e Paraguai. Todos os dias, de um lado a outro do rio Paraná, elas carregam sobrevivência e sonhos.


Upa, Neguinho! (Brasil | 2021 | 53’) – Dir. Douglas Carvalho dos Santos

O longa convida o espectador a abandonar a visão folclórica sobre os Quilombos e acompanhar Kunta Leonardo da Cruz, um jovem artista, professor e pesquisador em dança, que nos conduzirá do chão batido do quilombo às salas das universidade.


Curtas-Metragens

Deus Me Livre (BRA| 2021 | 17’), Dir. Carlos Henrique de Oliveira Para enfrentar a pandemia no maior cemitério da América Latina, dois sepultadores brasileiros se apegam em suas distintas religiões.

Esperanza (BRA | 2022 | 14’), Dir. Hugo Lobo Mejía Recém chegado ao Brasil, Julen, um jovem cozinheiro venezuelano, vai a uma entrevista de emprego no refinado restaurante Esperanza. Ele se questiona se deve preparar uma pisca andina ou uma clássica omelete francesa. No restaurante, percebe que a chef espera que ele prepare algo de suas origens. Ávido pelo seu objetivo, ele cede e entra no jogo proposto.


Falta Pouco (BRA | 2022 | 23’), Dir. Wellington Sari Monique tenta fazer um podcast sobre duas jovens que sumiram no Panamá, em 2014. Wellington busca recuperar imagens gravadas durante um Ano Novo recente. Mas falta alguma coisa. O Hábito de Habitar (BRA, CHILE, HAITI | 2021 | 16’), Dir. Nicolás Pérez Ale e Santi, uma família de estudantes bolivianos residentes no Brasil, convivem no dia a dia com lembranças de onde moravam no passado. Juntos, um dia, eles decidem desenterrar essas memórias. Os Dias Depois (BRA | 2021 | 21’), Dir. Thiago Bezerra Benites Sandra é uma professora acadêmica confinada em seu apartamento durante a pandemia que assola o país. Com a morte de sua mãe, ela precisa lidar com a volta do irmão mais novo e com a burocracia do luto.


Quarentena (BRA | 2021 | 6’), Dir. Adriel Nizer e Nando Sturmer Brasil. É noite. Mãe e filho descobrem que não estão sozinhos durante a quarentena.

Último Ensaio (BRA | 2021 | 14’), Dir. Bruno Costa Como foi que chegamos até aqui? Anos e anos desenvolvendo técnicas de auto sabotagem.


Valentina Versus (BRA | 2022 | 14’), Dir. Anne Lise Ale e E. M. Z. Camargo Era uma vez, em uma quest não tão distante, um grupo de gamers se reuniu em uma batalha épica para enfrentar Haters, Mi-mi-minotauros e Trolls na mais grandiosa e assustadora das masmorras: uma balada.



Fique atento às novidades do festival pelo site oficial: https://www.olhardecinema.com.br

A 11ª edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba tem patrocínio da Sanepar, Compagas, Copel, Uninter e Peroxidos do Brasil; apoio do Grupo Servopa, EBANX e Tintas Verginia; apoio cultural do Projeto Paradiso; e produção da Grafo. O projeto também tem recursos do Programa de Apoio de Incentivo à Cultura - Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba -, com realização do Ministério do Turismo, por meio da Secretaria Especial da Cultura.

Serviço:

11º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba Data: 1º a 9 de junho de 2022 Site oficial: www.olhardecinema.com.br Redes sociais: Instagram | Facebook | Twitter Patrocínio: Sanepar, Compagas, Copel, Uninter e Peroxidos do Brasil Apoio: Grupo Servopa, EBANX e Tintas Verginia Apoio Cultural: Projeto Paradiso Produção: Grafo Projeto realizado com recursos do Programa de Apoio de Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba, com realização do Ministério do Turismo, por meio da Secretaria Especial da Cultur


Informações: Maximilian Santos

16 visualizações

Comments


bottom of page