Buscar

Espetáculo de dança “A Maré de Maria” mostra grandes aventuras no fundo do mar

Obra é voltada para o público infantil e circula pela Fazenda Rio Grande, na região metropolitana.

Desenvolvido especialmente para o público infantil, o espetáculo solo de dança contemporânea “A Maré de Maria” conta a história de uma menina especial, que costuma navegar em sua própria imaginação com um barquinho de papel. Por meio de um visual lúdico repleto de bonecos coloridos que dançam em cena com a bailarina, o público é envolvido pelas aventuras da pequena sonhadora.


O espetáculo, que foi contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, em 2013, terá circulação por oito cidades do Paraná nos meses de março e abril com entrada franca, viabilizada pelo Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura, do Governo do Paraná.


Colorido, alegre, poético e sensível, o espetáculo se passa no fundo do mar, onde a personagem principal viaja após navegar em um barquinho de papel. Para contar as aventuras da menina Maria neste mundo misterioso, animais marinhos aparecem em cena e são manipulados pela própria bailarina.


Para a diretora, coreógrafa e criadora do projeto, Eunice Oliveira, que também está em cena no espetáculo, o Paraná tem uma certa carência por criações de dança voltadas ao público infantil, especialmente direcionadas à Primeira Infância. A obra passará por Apucarana, Arapongas, Araucária, Campo Mourão, Fazenda Rio Grande, Francisco Beltrão, Paranavaí e Toledo, cidades com 50 a 150 mil habitantes.

“Queremos levar o espetáculo aos municípios do estado por entender a importância de democratizar o acesso à cultura na região”, diz.

No total, são 28 espetáculos gratuitos, sendo 16 dirigidos aos alunos de escolas públicas.


Professores e educadores de cada cidade contam ainda com uma palestra gratuita que abordará o papel da arte no desenvolvimento do ser humano, bem como sua importância na formação de futuros agentes da economia criativa. As palestras serão ministradas por Eunice Oliveira, que é mestre e doutora em Educação.


O projeto “A Maré de Maria” estreou em Curitiba em fevereiro de 2015, e agora volta aos palcos com produção da BPC Produções Culturais.


Serviço

A Maré de Maria

Circulação

Aberto ao público Fazenda Rio Grande - Teatro Municipal - 21/03 às 16h

Em virtude do COVID-19 (coronavírus) e por se tratar de uma questão de saúde pública, o espetáculo de dança “A Maré de Maria” deste sábado, 21 de março, no Teatro Municipal da Fazenda Rio Grande, foi cancelado ao público. A medida atende as orientações da Secretaria de Saúde do Paraná. Arapongas - Cine Teatro Mauá - 28 e 29/03 às 16h Paranavaí - Casa da Cultura Carlos Drummond de Andrade - 01/04 às 16h Apucarana - Cine Teatro Fênix - 04 e 05/04 às 16h Araucária - Teatro da Praça - 18/04 às 16h

Escolas

Nos espetáculos para as escolas, o projeto disponibiliza transporte para alunos residentes em cidades pequenas (com menos de 50 mil habitantes) localizadas próximas às cidades-sede, que não têm a possibilidade de receber a obra. Veja quais são:

- Região de Fazenda Rio Grande: Mandirituba, Quitandinha e Agudos do Sul

- Região de Arapongas: Pitangueiras, Astorga e Mandaguari

- Região de Paranavaí: Alto Paraná, São João do Cauiá, Paraíso do Norte e Amaporã

- Região de Apucarana: Rio Bom, Jandaia do Sul, Califórnia e Novo Itacolomi

- Região de Araucária: Contenda e Balsa Nova


FICHA TÉCNICA

EUNICE OLIVEIRA

Iniciou os estudos de dança no Teatro Guaíra em 1975 e ingressou o Balé Teatro Guaíra em 1980. Em 1993 foi dançar na Alemanha, em Gelsenkirchen e, mais tarde, em Nordhausen. No MusiktheaterImRevierGelsenkirchen colaborou com a criação coreográfica na obra La BelleetlaBète. No StadtheaterNordhausen participou das três Oficinas Coreográficas realizadas com os trabalhos In YourHands, Em Louvor e Gratidão, NotreAmour e Theeof a Kind. Coreografou também duas peças para teatro: Heinrich V de IgnaceCornelissen e Kleiner Mann, wasnun? De T.Dorst e P.Zadek. Retornou ao Brasil e ao Centro Cultural Teatro Guaíra em 2001, onde atuou até 2012 como ensaiadora do Balé Teatro Guaíra. Coreografou Sem texto, sem contexto para o Atelier Coreográfico do Balé Teatro Guaíra em 2007, e em 2009, o espetáculo Faces para a G2 Cia de Dança. Graduou-se em pedagogia em 2008 e concluiu em 2010 o Mestrado e em 2017 o Doutorado em Educação, pela Universidade Federal do Paraná.


Projeto aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura | PROFICE da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura | Governo do Estado do Paraná.

Apoio: Copel

24 visualizações