top of page
Buscar

Exposição celebra orgulho gay

“A arca de não é” representa de forma divertida a naturalidade da homossexualidade retratando animais que têm relações com o mesmo sexo na natureza.

Bonobos, cervos e hienas “pocs” são alguns dos personagens da exposição “A arca de não é”, do artista visual Paulo Meirelles, que está em exposição no bar Spot Bear (Al. Princesa Izabel, 704), em Curitiba, PR.


São 24 obras temáticas que retratam animais que têm relações com o mesmo sexo espontaneamente na natureza como forma de representar de forma divertida a naturalidade da homossexualidade. Com o humor e deboche característico de sua obra, Meirelles concebe animais antropomórficos em situações do dia a dia.


“São retratadas hienas, ovelhas, macacos, bisões, entre outros, em situações cotidianas e de forma humanizada, demonstrando que as relações extrapolam a esfera sexual, fazendo um paralelo entre o comportamento civilizado e o comportamento selvagem, deixando claro que o afeto não é algo agressivo e que a diversidade existe e não pode ser combatida por nenhum tipo de preconceito”, explica o produtor da mostra, Rafael Maia.

Montada no Spot Bear, um conceituado bar homossexual de Curitiba, a exposição celebra o orgulho gay, a identidade enquanto comunidade, a festividade dos encontros e o amor presente nas relações homoafetivas. A mostra fica em cartaz até o dia 1º de março de 2022. Os trabalhos estão disponíveis para aquisição.


Criação

A “Arca de não é” é composta, inicialmente, por 24 obras. Há trabalhos ainda em fase de criação e desenvolvimento. Meirelles empregou técnicas como óleo sobre tela, aquarelas e desenhos, inspirado por movimentos artísticos como pop art, kitsch, naif, histórias em quadrinhos e arte gráfica.


Segundo Maia, as imagens reúnem linguagens desenvolvidas pelo artista ao longo de toda a carreira — caracterizadas pelo uso de cores exuberantes, traços curvilíneos, “apelo fashion” e irreverência.


“Do ponto de vista interpretativo pode-se notar em seu trabalho a inserção de situações e questões contemporâneas, como hábitos sociais e a relação das personagens com a tecnologia. Sejam em pares, em trios ou até mesmo sozinhos, os tripulantes da arca proposta por Meirelles vivenciam a plenitude do afeto, exercendo suas liberdades individuais, celebrando quem são e como são”, analisa o produtor.

Sobre o artista

Paulo Meirelles é artista visual, designer de moda e professor de desenho e pintura. Pintor autodidata desde 1995, participa de exposições individuais e coletivas há mais de 20 anos. Entre os espaços que receberam seus trabalhos em arte e moda estão a Caixa Cultural e o Salão Curitibano de Artes Visuais. Obras do artista compõem o acervo de espaços como o Museu Casa da Cultura de Araucária, o Museu da Cidade de Irati e o Museu do Centro Cultural de Antonina.


Serviço

Exposição “A arca de não é”, de Paulo Meirelles.

Local: Spot Bear (Alameda Princesa Izabel, 704), em Curitiba, PR.

Aberto às sextas e sábados, das 20h às 3h.

R$ 10

Período: de 3/12/21 a 1/3/2022.

Imagens (Reprodução):

- "Quebra torto xibungo" (2020) Óleo sobre tela (90 cm x 120 cm)

- "As fabulosas hienas pocs" (2021) Óleo sobre tela (50 cm x 40 cm)

Informações: Isabela França Comunicação

10 visualizações
bottom of page