Buscar

Exposição virtual de Teca Sandrini segue no Palacete dos Leões

A exposição virtual tem sido utilizada por professores da rede pública, durante as aulas do ensino fundamental.

A artista Teca Sandrini apresenta o tour virtual da sua exposição “O que resta”, em cartaz no Espaço Cultural BRDE - Palacete dos Leões, com atividades direcionadas a professores e educadores que dão aula no ensino fundamental. Com curadoria da professora e crítica de arte Maria José Justino, a exposição é uma individual inédita de Sandrini e traz ações educativas coordenadas pela professora e arte-educadora Débora Russo, que busca promover uma interface entre conceitos artísticos e pedagógicos.

“Como artista e também professora, é uma grande realização saber que professores e educadores estão utilizando minha exposição virtual em sala de aula. Em abril, soubemos que o professor Fernando Bini utilizou o tour virtual em sua disciplina para alunos de graduação. Em maio, os educadores da Secretaria Municipal de Educação demonstraram interesse em trabalhar os conteúdos em trabalhar os conteúdos para estudantes do ensino fundamental”, celebra a artista.

Para a arte-educadora do projeto, o momento também é de comemoração. “Compartilhar informações com professores é um desafio e uma grande responsabilidade”, diz Russo. Para o tour, a artista preparou uma audiodescrição para cada obra da exposição que pode ser acessada com facilidade pelo site da exposição.


O tour virtual foi elaborado pelos designers e fotógrafos Ricardo e Cristiane Macedo de modo a proporcionar uma experiência imersiva.

Sobre as questões do ver e da visão, assim escreve em seu texto, a curadora da exposição, Maria José Justino, “Teca sabe que os pesadelos são reais, que os fantasmas existem. Afrontou os limites quando conviveu com o pesadelo da perda gradativa da visão. Desafio a uma pintora obrigada a ver o mundo por outro ângulo, em que a mão fica dependente do invisível alojado na memória.”

Em cartaz desde 22 de fevereiro no Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões, a exposição segue disponível para visitação. Acesse: https://www.tourvirtual360.com.br/teca/

O projeto foi selecionado pelo programa de Artes Visuais do Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões e realizado por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba, com incentivo da Ademilar Consórcio de Imóveis.

Sobre a artista

Estela Sandrini é formada em pintura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e tem especialização em Antropologia Filosófica pela Universidade Federal do Paraná. Trabalhou no ateliê do Professor Juan Carlo Labourdette, em Buenos Aires e no Maryland Institute of Art, nos Estados Unidos. Entre 2011 e 2017 foi diretora cultural do Museu Oscar Niemeyer. Participou de diversas exposições coletivas e individuais no Brasil e no exterior e possui obras em importantes acervos institucionais.

Sobre o local

Inaugurado em junho de 2005, o Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões, localizado em Curitiba, é mantido e coordenado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Oferecendo uma programação gratuita, realiza exposições e atividades relacionadas à arquitetura, artes visuais, história e patrimônio cultural. Sua programação contempla um programa de exposições temporárias de artistas nacionais e em parceria com outras instituições culturais.

Programe-se:

Exposição virtual “O QUE RESTA – Teca Sandrini Acesse em: https://www.tourvirtual360.com.br/teca/ Mais informações sobre a exposição: https://www.brde.com.br/palacete/exposicao/o-que-resta/ Educadores interessados em ter acesso ao conteúdo de arte-educação da exposição “O que resta” podem entrar em contato com a equipe do projeto pelo email: expo.oqueresta@gmail.com Facebook e Instagram: @EspaçoCulturalBrde


As informações são Editora MPM Comunicação - Mellanie Anversa.


13 visualizações