Buscar

Guilherme Krema lança Refúgio, no projeto solo Aiuká

Músico gaúcho expressa o medo de aglomerações e a saudade das pessoas, durante a pandemia, em novo trabalho.


AIUKÁ é o projeto solo de Guilherme Krema, músico, escritor e produtor cultural radicado em Bento Gonçalves - RS. Uma ideia que explora seu processo de composição e que surgiu durante o isolamento social, nessa pandemia. O EP "Tigres vermelhos em marte caçando estrelas cadentes" conta com sete canções produzidas, gravadas e mixadas em seu quarto, resultando do mergulho em seu imaginário pessoal e criativo para abordar temas como solidão e afeto na pós-modernidade.


Assista:


O projeto traz referências da música alternativa brasileira como AIYÉ, Boogarins e Vitor Brauer, mesclando colagens e texturas eletrônicas, na busca de uma sonoridade particular e experimental. Lançado no começo de abril, "Refúgio" é o primeiro single de AIUKÁ, e fala de encontrar conforto e abrigo em meio ao caos que vivemos no Brasil afetado pela pandemia, em que o isolamento social e a constante de mortes geram um aglomerado de ansiedade, saudade e medo do futuro.


32 visualizações

Posts recentes

Ver tudo