Buscar

Novo livro de escritor paranaense desafia a capacidade de dedução do leitor

Max Moreno está lançando “As paredes eram brancas”.|


Este é o segundo livro do escritor paranaense Max Moreno e conta uma dessas histórias imprevisíveis, que surpreendem o leitor a todo instante. Uma trama bem elaborada, cheia de tensão e reviravoltas é o que o leitor vai encontrar nas duzentas e cinquenta e cinco páginas deste suspense policial ambientado em cidades do Paraná e interior de São Paulo.


“As paredes eram brancas” conta a jornada de David e Emily (jovens personagens principais), que começa num hospital psiquiátrico em Foz do Iguaçu, no Paraná, e percorre diversos municípios por quase mil quilômetros até chegar à pequena e simpática Águas da Prata, cidade do interior de São Paulo margeada por morros exuberantes, já na divisa com o estado de Minas Gerais. Um thriller com ritmo impecável capaz de surpreender o leitor até a última página.



Se você acredita que a maioria das tramas é (dependendo da sagacidade e capacidade de raciocínio de cada leitor) relativamente previsível, vale a pena encarar o desafio de ler “As paredes eram brancas”.


Max Moreno é escritor e redator publicitário. Seus livros apresentam tramas que envolvem mistério, suspense e literatura policial.


Obra de Max Moreno está disponível na Amazon

O humor implícito, o suspense arrebatador e o hábil manejo do discurso indireto livre são elementos que evidenciam uma escrita mais amadurecida de Max Moreno em seu novo romance. Sua prosa ficcional conduz o leitor a um estado constante de excitação, uma vez que o drama existencial, a psique humana e o conflito familiar, do ponto de vista do fracasso moral, permeiam o universo criado pelo autor.


Sobre o livro:

Título: "As paredes eram brancas"

Autor: Max Moreno

Editora: Clube

Páginas: 255

Edição: 1

ISBN: 978-1654271176

Clique aqui para adquirir um exemplar!



192 visualizações