top of page
Buscar

Paraná recebe o espetáculo "Flamenco Para Todos", em maio

Com poemas de Federico García Lorca e direção peruana, apresentações serão realizadas em 12 municípios, com oficinas gratuitas.

Flamenco para todos - ST Produções

Entre 04 e 28 de maio, o Paraná será o palco de encontro para celebrar a cultura espanhola. Com a direção assinada por Sandro Tueros, o espetáculo "Flamenco Para Todos" reúne poemas do escritor espanhol Federico García Lorca (1898-1936), onde poesia, música e dança flamenca se encontram e fazem fusão rítmica e dramaturga.


Além das apresentações também será ministrada em cada um dos 12 municípios paranaenses a oficina sobre a relação poética de Lorca e a cultura flamenca, ambos com a entrada gratuita ao público. Os espetáculos contam com acessibilidade em LIBRAS.


A partir das obras "El Romancero Gitano" (1928) e "Poemas Del Cante Jondo" (1931) de Federico Garcia Lorca, os poemas românticos interpretados em cena originalmente em espanhol e legendados em português, propõem ao público uma viagem sensorial entre sotaques, tradição, música e claro, à sensualidade da dança flamenca.


"La Guitarra", "El Silencio", "Encuentro", "La Casada Infiel" são algumas das poesias responsáveis em promover a aproximação do público com a rica cultura literária espanhola de Lorca.


“A poesia de Lorca é complexa, mas furar esta parede é imprescindível. Principalmente, quando o público tem acesso às obras e a cultura flamenca. Quando você tem a poesia, dança e o violão flamenco, não há como não ser impactado por esta rica junção autenticamente espanhola”, promove Sandro Tueros que, além de estar em cena e assinar a direção do espetáculo, também é o responsável pela fundação da ST Produções Teatrais - empresa responsável pela produção e Realização do projeto.

Flamenco para todos | ST Produções

Em "Flamenco Para Todos", o espetáculo conta em seu elenco com duas bailaoras - como são chamadas as bailarinas de flamenco - Cris Macedo & Tânia Moruna e o músico Alê Palma, compositor da trilha sonora original.


Acompanhado pelo violão flamenco, Alê Palma executa todas as músicas ao vivo, unindo a construção melódica pelo ritmo do Taconeo - como é chamado originalmente o sapateado flamenco.


"A bailaora Cris Macedo é uma das principais coreógrafas de flamenco do país. E quando se trata do flamenco, ela é unanimidade, pois desde a década de 1990 é responsável por disseminar o estilo pelo Brasil além de ser fundadora do Estudio y Compañía Aire Flamenco”, ressalta Sandro sobre Cris, que já produziu inúmeros espetáculos e dividiu palco com grandes artistas flamencos brasileiros e também da Espanha.


Sobre a oficina


Da magia dos palcos ao processo pedagógico, o projeto "Flamenco Para Todos", em cada um dos municípios, vai realizar a oficina "Cruzamentos entre o Flamenco e Garcia Lorca: contribuições para a literatura".


Destinada para professores, estudantes e público em geral, o elenco do espetáculo apresenta a relação histórica do flamenco e a influência do poeta e dramaturgo Federico García Lorca, tanto em âmbito teatral quanto literário.

A oficina híbrida, entre teoria e prática, demonstra a contribuição do flamenco e a disseminação da cultura espanhola ao redor do mundo, e propicia ao público a noção sobre as características identitárias da música latina.


As oficinas serão ministradas pela dançarina e pesquisadora da cultura flamenca Tânia Moura e pelo músico flamenco Alexandre Brown Palma, mestre em musicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).


“Circular com este espetáculo por 12 cidades do nosso Estado e levá-lo a milhares de espectadores em 15 apresentações, representa não somente o reencontro desta arte universal com o espectador que tanta falta nos fez, mas também a certeza de que o teatro, a dança o circo e todas as artes que dependem do espectador, precisam estar sempre de portas abertas, tanto quanto o nosso desejo de tocar a cada um que nos assista com a nossa palavra, música e baile flamencos, num reencontro sempre ‘abierto’ [aberto em portugues]” ensina Sandro Tueros. .


Entre as cidades contempladas para receber o espetáculo em maio estão: Rio Negro (04 e 05), Campina Grande do Sul (06), Palmeira (10), Mandirituba (11), Irati (12 e 13), União da Vitória (14), Telemaco Borba (18), Laranjeiras do Sul (20), Palotina (21), Guaira (24 e 25), Medianeira (26) e Assis Chateaubriand (28).


"Flamenco Para Todos" é um projeto realizado com incentivo do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura/PROFICE – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Paraná e com o apoio da Companhia Paranaense de Energia COPEL.


Sobre o flamenco no Brasil


Desde 2010, o flamenco é reconhecido pela UNESCO como patrimônio imaterial da humanidade. Com origem a partir da Espanha, em bairros pobres habitados por ciganos (conhecidos por as gitanerias). O flamenco foi influenciado pela cultura árabe, judaica e cigana, onde há cada geração a expressão artística é incorporada e promove a sua história ancestral.


No Brasil, o interesse por essa arte está em expansão, principalmente em meados do século XX com a chegada dos imigrantes espanhóis. Contudo, ainda enfrenta várias dificuldades em sua difusão, principalmente pela falta de incentivo. Entretanto, em algumas regiões, principalmente ao sul do país, a cultura flamenca é destaque como produção artística e cultural.


Sobre Sandro Tueros


Natural da cidade de Lima, capital do Peru, Sandro Tueros iniciou seu trabalho artístico aos 17 anos de idade, a partir do curso de arte dramática pelo Club de Teatro de Lima. Radicado no Brasil, desde 1995 atua como ator, diretor e produtor teatral.


Entre os destaques de sua trajetória nacional, em filmes, atuou em "O Mirador" (2018) de Bruno Costa e estrelou as séries "Contracapa" (2017) e "Colônia Cecília" (2012). Em TV aberta, integrou o elenco da série "O Caçador" (2014) com direção geral de José Alvarenga e produção da Rede Globo de Televisão.


Dos palcos, "Palavra Flamenca" (2015), “Norman, Comedor de Livros” (2015), “O Príncipe e a Aviadora” (2019) e "Flamenco Para Todos" (2022/2023), são alguns dos principais destaques como diretor. Ao longo de três anos, também foi ator associado e produtor da Companhia de Teatro Sia Santa, em Campinas - SP. É graduado em Artes Cênicas - Bacharelado - Direção Teatral pela Faculdade de Artes do Paraná (2004) e com pós graduação, pela Universidade Tuiuti do Paraná, em Língua e Literatura Espanhola (2011).


Há mais de dez anos, Sandro é o responsável pela ST Produções Teatrais, produtora com sede em Curitiba, responsável pela realização de diversos projetos em todo o país.


Informações: Cabana Assessoria

14 visualizações

Comments


bottom of page