top of page
Buscar

Pesquisadora lança livro sobre a história do Alto da Glória, em Curitiba

Boletim Casa Romário Martins e Documentário de Amélia Siegel Corrêa – "Alto da Glória: fragmentos de uma história" serão lançados nesta quarta, 19 de abril.

Fachada do Palacete Leão Jr. – Foto: Guilherme Pupo

O estilo eclético da arquitetura do início do século XX do Palacete Leão Jr., localizado no bairro Alto da Glória, em Curitiba, atraiu a pesquisadora Amélia Siegel Corrêa em conhecer a história da icônica casa e, por consequência, também a formação do bairro e das famílias que ali viviam no passado.


Desta curiosidade nasceu o projeto "Alto da Glória: fragmentos de uma história", desenvolvido em parceria com a historiadora Solange Rocha, que resultou na mais recente edição do Boletim da Casa Romário Martins, publicado pela Fundação Cultural de Curitiba.


O lançamento será no dia 19 de abril, às 18h30, justamente no espaço que inspirou o projeto. A programação conta com a exibição do documentário, um bate-papo da autora com o jornalista e professor da UFPR, Zeca Fernandes e com o arquiteto Key Imaguire, seguida de uma sessão de autógrafos. A entrada é gratuita, as reservas podem ser feitas pela plataforma Sympla.

Chácara da Nhá Laura - onde atualmente fica o CEP
“Fiquei maravilhada com a beleza e o requinte da casa, o nível de detalhes das portas de madeira, os vitrais, o teto ornamentado, o chão ladrilhado, a varanda! Quis saber mais sobre como era a vida ali e sobre o contexto em que uma casa como aquela foi construída. Percebi que existiam lacunas na história e uma boa oportunidade para uma pesquisa mais aprofundada”, conta Amélia.

Fontes documentais inéditas, arquivos históricos, jornais, documentos, mapas, livros, imagens, fotografias e entrevistas com descendentes dos moradores e antigos funcionários da casa foram materiais usados na reconstrução dessa memória que conta também parte da história de Curitiba.

Aérea Palacete dos Leões | Foto Guilherme Pupo

Tanto o livro quanto o documentário apresentam os principais fatos que envolvem a formação deste tradicional bairro curitibano no qual famílias vinculadas à erva-mate se estabeleceram, e revelam a importância da região como patrimônio histórico e cultural do estado.


Os anos iniciais da formação do bairro são repletos de histórias fascinantes, envolveram personagens importantes da cidade, muitos deles, inclusive, nomeiam nossas ruas como: o Desembargador Agostinho Ermelino de Leão, o Comendador Fontana e o arquiteto Cândido de Abreu, que foi prefeito de Curitiba (nos anos 1892/1893 e de 1913 a 1916), entre outros. A pesquisa se preocupou em fazer novas leituras da história propondo um olhar contemporâneo, crítico e abrangente sobre a formação do bairro, incluindo e recuperando a participação de mulheres relevantes como Maria Clara de Abreu Leão, Dolores Leão, Maria Bárbara Correia Leão, bem como de imigrantes, como o italiano Antônio Dallegrave, figura central na construção da Capela da Glória, que ficou pronta em 1896.


O livro e o documentário trazem registros de quando a área ainda era uma zona de chácaras na qual estava sediada o Engenho Munhoz, que utilizava mãe de obra escrava; passando pela construção do Passeio Público; a criação do Boulevard Dois de Julho, que mais tarde passou a se chamar Avenida João Gualberto. Levanta também a história do Teatro da Glória; da bela Capela de Nossa Senhora da Glória; da Chácara da Nhá Laura, onde atualmente fica o Colégio Estadual do Paraná; bem como da já demolida Mansão das Rosas; da Casa da Chácara, moradia do casal Desembargador Agostinho Ermelino de Leão e Maria Bárbara e, claro, do Palacete dos Leões, que em 1903 virou cartão postal da cidade e, em 1906, residência oficial do então presidente do Brasil, Afonso Pena, durante passagem por Curitiba. Considerando que era a primeira vez que um presidente visitava a capital paranaense, o fato foi um marco histórico.


Amélia Siegel Corrêa é doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo. Autora de diversos artigos e capítulos de livro, publicou ‘Alfredo Andersen: retratos e paisagens de um norueguês caboclo’ (Alameda Editorial, 2014). Atua como curadora e pesquisadora nas áreas de patrimônio histórico, história das exposições, museus, mulheres artistas e História do Paraná. Professora da Pós-Graduação em História da Arte e Curadoria da PUC-PR, é diretora artística da Alhures Galeria.


Serviço:

Lançamento do Boletim Casa Romário Martins e Documentário de Amélia Siegel Corrêa – Alto da Glória: fragmentos de uma história

Data: 19 de abril (quarta-feira)

Horário: 18h30

Onde: Palacete Leão Jr. (Av. João Gualberto, 530 / Alto da Glória)

Quanto: Gratuito


Informações: Glaucia Domingos



18 visualizações

Comments


bottom of page