Buscar

Sucesso no Rio, Minha Nossa Cia de Teatro retorna a Curitiba com Primavera Leste


Os atores Fernanda Perondi, Geisa Costa, Jeff Bastos, Léo Moita, Moira Albuquerque, Sávio Malheiros e Val Salles, da Minha Nossa Cia de Teatro, estão em cartaz no Teatro Zé Maria Santos, em Curitiba. É o espetáculo musical "Primavera Leste", que estreou em abril de 2016 no Teatro Novelas Curitibanas, com grande sucesso de público. Em 2017, fez temporada no Rio de Janeiro e agora, antes de seguir com nova peça para Belo Horizonte, o grupo volta a se apresentar aos curitibanos. Em 2019, a Minha Nossa leva para os mineiros o espetáculo “O Leão no Aquário”, segunda parte da trilogia do projeto “Câmbio”, que tem “Primavera Leste” como primeira experiência. É uma preparação para a produção de “O Homem Feio”, terceira montagem do projeto, que promove intercâmbio entre artistas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Curitiba. O programa propõe alternância entre os artistas na dramaturgia e direção, em três espetáculos, sempre com montagem da companhia. Absurdo, Tom Waits, Lou Reed e Chico Buarque

“A peça dentro de uma peça”, esta é a mola mestra de “Primavera Leste”, considerado pelos membros do grupo como “musical absurdo”. Uma comédia com composições originais de Enzo Veiga, inspiradas em Tom Waits, Lou Reed e Chico Buarque, com trilha de piano executada por Álvaro Antonio. Criado a partir da dramaturgia homônima do carioca Diogo Liberano, o espetáculo propõe um pesadelo cômico que flerta com o drama e o absurdo a partir do mote “como escrever outra história”. Na trama, o escritor "mundialmente famoso na Itália" Vito Konigsberg apresenta seu novo livro, “Primavera Leste”, fruto de uma pesquisa de cinco anos em que o italiano se aventurou pelo Brasil em busca de respostas sobre o sequestro de uma professora de História da UFRJ. Ela indagou a seus alunos “como escrever outra história”, mas três deles, por não conseguirem responder à questão, sequestram-na e a torturam em busca da solução. A fim de tornar sua palestra menos enfadonha, o escritor convida a Trupe Maravilhosa do Teatro Brasileiro para representar o caso. A dramaturgia coloca lado a lado a pesquisa em tragédia de Diogo Liberano e o teatro niilista e extremamente visual do curitibano Dimis Sores, que se fundem com a investigação de problemáticas do indivíduo contemporâneo da Minha Nossa. O resultado é uma obra teatral que se abre à eclosão de conflitos sociais latentes. A história reflete a violência e o pessimismo em engenhosa analogia com a política e a sociedade do Brasil. Serviço: Primavera Leste De 15 de novembro a 2 de dezembro, de quinta a sábado às 20 h e domingo às 19h Teatro Zé Maria – O Teatro da Classe Classificação – Maior 12 anos Foto: Maringas Maciel INGRESSOS: R$23,00 (vinte e três reais). 50% de desconto para a classe artística mediante DRT. Desconto não cumulativo com outros benefícios previstos em lei.

Foto: Maringas Maciel

#MinhaNossaCiadeTeatro #TeatroZéMariaSantos

0 visualização