top of page
Buscar

Desafio Folclorize - Toca Cultural, no Festival de Etnias 2020

Grupos filiados a Aintepar foram desafiados a reproduzir passos de danças de diferentes etnias.|

União, é disso que o mundo precisa, não é mesmo?


Pensando em criar um atrativo divertido para divulgar o 59ª Festival Folclórico de Etnias, que será realizado pela primeira vez de maneira virtual a partir deste sábado, até 30 de agosto, a Toca Cultural mobilizou a Aintepar - Associação InterÉtnica do Paraná para um desafio de dança.


Dos 16 grupos filiados, 15 toparam a brincadeira. Cada um propôs um passo de dança, a partir de um pequeno vídeo de 30 segundos gravado com o celular, sem saber para qual grupo folclórico seria destinado o desafio. Os materiais recebidos foram distribuídos de “surpresa” e intercalando as etnias. O resultado ficou bem divertido e o vídeo completo será divulgado nos canais do IGTV/Instagram do Festival (@festivalfolclorico) e da Toca (@tocaculturalcuritiba) neste sábado, dia 15 de agosto. Nos dias seguintes até o final do evento, serão publicados os vídeos separados, de cada desafio.

“A ideia surgiu há algumas semanas, a fim de divulgar o festival. Conversando com os representantes grupos, descobri que durante esse período de pandemia, alguns promoveram diversas atividades e gincanas virtuais para mobilizar seus integrantes. Então pensamos em criar algo que pudesse, de alguma forma, integrar todos os grupos e eles mandaram muito bem”, conta a jornalista Lana Seganfredo.


O italiano desafia o polonês que, por sua vez, propõe passos de dança ao alemão, que lança um sapateado para o japonês e assim por diante. Lana conta que a ideia foi de apenas divertir, e não criar nisso uma competição, com um vencedor.

“Muitos mandaram até as imagens de bastidores, com os erros e tentativas de fazer a gravação. Afinal, todas as danças têm seu grau de dificuldade. Umas com mais sapateado, outras exigindo mais balanço, movimentos, não dá pra eleger esta ou aquela como a mais difícil! Todas exigem muito treino e uma habilidade particular de quem há muitos anos se dedica ao folclore e a arte da dança”.

Quando os vídeos forem postados, o público também poderá interagir com os grupos folclóricos, tentando cumprir os passos propostos, exibindo nas redes sociais a sua versão da dança e marcando os perfis dos realizadores.

50 visualizações
bottom of page